Paralisação surpresa deixa muitos blumenauenses sem ônibus na manhã desta quarta-feira

Foto: Belmiro Avancini

Depois de tentar reabrir a negociação nesta terça-feira e  receber uma negativa da Blumob, o Sindetranscol mobilizou os trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau e realizou uma paralisação entre 4h30 e 7h da manhã, na semana que a tarifa aumentou 15 centavos.

A paralisação aconteceu sem comunicação prévia e pegou muitos trabalhadores que precisavam ir para o trabalho mais cedo de surpresa. O Sindetranscol convocou uma coletiva para esta manhã para posicionar-se sobre a paralisação.

O assessor do sindicato, Ricardo Freitas, reclamou da postura da empresa, dizendo que ela nunca teve interesse em negociar. Falou que o acordo que estava sendo construído não estava finalizado, apenas as cláusulas sociais, mas não a econômica. “Fomos surpreendidos por uma posição irresponsável, desrespeitosa pela empresa. Precisávamos dar uma resposta imediata e fizemos a paralisação neste horário para minimizar os impactos para a população”, disse.

A Blumob ofereceu a reposição da inflação e não ofertou nada de aumento real. Sobrou também para a Prefeitura na fala do Ricardo Freitas. “É o Poder Público mais omisso que eu conheço”, disse o assessor.

Disse que não haverá greve, mas sinalizou que novas paralisações como a de hoje podem acontecer.

Seguem os pronunciamentos da Prefeitura e da Blumob, que promete entrar na Justiça por conta do movimento.

“A Prefeitura de Blumenau, por meio do Seterb, informa que não foi comunicada antecipadamente da paralisação do transporte coletivo. Assim como a comunidade, a autarquia foi surpreendida pela não saída dos ônibus na garagem no início desta quarta-feira, dia 5, e foi informada pela empresa concessionária da prestação do serviço que o funcionamento iniciará às 7h. Diante da situação, o Seterb notificará a BluMob para que tome as medidas necessárias para o reestabelecimento imediato da operação.”

Blumob

“Sem qualquer comunicação prévia à empresa e usuários, desrespeitando a lei federal 7.783, que dispõe sobre o exercício do direito de greve, define as atividades essenciais, regula o atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade, o SINDETRANSCOL proibiu a saída de 100% da frota do transporte coletivo público de Blumenau nesta quarta (5/12), das 3hs às 7hs. As ações foram feitas na garagem da empresa e nos terminais, onde a frota estava pronta para partida, surpreendendo inclusive os funcionários em suas escalas.

Conforme negociado e acordado entre sindicato e empresa, uma proposta de aumento de 4% nos salários, com aumento real no vale alimentação e avanços em cláusulas sociais pode ser assinada de imediato, bastando que o sindicato honre o que negociou.

A empresa já está tomando as medidas legais cabíveis, encaminhando ao Tribunal Regional do Trabalho o dissídio de greve, apresentando a ilegalidade da greve, solicitando o retorno imediato às atividades e que julgue o instrumento coletivo. Espera ainda que haja respeito aos usuários e à lei por parte do sindicato.”

2 Comentário

  1. Enquanto isso na Câmara os srs vereadores preocupados com a eleição da mesa diretora…
    O sr. prefeito cumprindo “agenda” na França…
    E o usuário/trabalhador pagando as contas: do executivo, do legislativo e ainda tendo DESCONTADO DE SEU SALÁRIO A CHEGADA TARDIA EM SEU TRABALHO….
    CADÊ AS “AUTORIDADES”????
    QUEM SERÁ REALMENTE RESPONSABILIZADO???
    QUEM PAGARÁ ESTA CONTA???
    Aliás, a conta já é nossa, dos CONTRIBUINTES-ELEITORES…. .
    É nisso que se está transformado a nossa querida BLUMENAU!!!!

  2. Nenhuma categoria trabalhadora recebeu aumento real devido a crise que o Brasil vive.
    O próprio sindicato deveria instruir a categoria pois a população esta pagando pelo aumento que eles receberam…e nós não recebemos,,,,,,,
    Estão recebendo em dia…estão empregados…deveriam agradecer.

    Está na hora do órgão público assumir o transporte coletivo de Blumenau.
    Mais uma empresa teve a oportunidade de mostrar serviço e respeito pelo povo que aqui vive e os problemas continuam! …dessa vez pagando….o povo esta pagando….
    Falta de competência…..acredito que não!

Deixe uma resposta