Os desafios do atendimento no Pronto Socorro do Hospital Santo Antônio

Foto: HSA

É claro que a falta de recursos é a principal, mas a sobrecarga de atendimentos que poderiam ser resolvidos nos ambulatórios e ESFs é decisiva para o anúncio feito nesta segunda-feira pela direção do Hospital Santo Antônio, de limitar o atendimento no pronto socorro para adultos.

A direção do HSA não pode suspender os atendimentos para quem procura, pois é uma instituição “porta aberta”, ou seja, tem obrigação de atender todos.  Mas a decisão faz um alerta de que algo precisa ser feito, em especial, no reforço da parceria com a Prefeitura de Blumenau no que diz respeito do atendimento na rede pública do município e a chegada de informações para as pessoas.

Levantamento recente do hospital aponta que 73% dos atendimentos foram de dor de cabeça, enjoo, dor de barriga, virose, ou seja, coisas mais simples que deveriam ser atendidos nas unidades de saúde da rede pública municipal.

Porque as pessoas não vão?

Segundo a assessoria do hospital, ao serem questionados sobre o motivo que os levam ao HSA, o principal é o fato de lá serem feitos exames, ao contrário dos Ambulatórios e ESFs.

É um motivo para ser pensado.

Outro é a falta de informação. Se eu ou meus filhos estivermos com dor de cabeça, dor de barriga, enjoo, virose, podemos ir em alguma unidade de saúde de Blumenau sem marcar?

A imagem e vivência que eu – usuário do sistema público de saúde – tenho é que vou ter que esperar pelo menos uma semana para um atendimento generalista e muito tempo para uma consulta com um especialista. E se precisar de exames então….

Quem está com uma dor de cabeça, dor de barriga, enjoo, sabe o tamanho da sua dor, do seu incomodo. É urgente, é para ontem.

Não quer dizer que sempre seja urgência. Mas precisa de cuidados.

Equilibrar isso exige a melhoria no atendimento na ponta e na distribuição de informações para os usuário.

Nesta terça-feira, 07, já tem reunião prevista pela manhã entre o hospital e a Secretaria de Promoção em Saúde, para buscar uma solução para a difícil equação.

PS: a foto que ilustra esta postagem foi tirada recentemente. Quase ao mesmo tempo, três ambulâncias do SAMU deixaram pessoas lá, certamente em estado mais grave que as que estavam esperando no saguão.

Infelizmente, a saúde trabalha com prioridades e a maior é o risco de perder a vida.

Foto: HSA
Publicidade

1 Comentário

  1. Se os nossos governantes fossem sérios , se nossos vereadores, deputados e senadores fossem sérios , não teríamos este problema com o Santo Antonio . Duvidam , então vão pesquisar o que todos eles falaram nas campanhas eleitorais . Em um país que o STF faz licitação para compra de vinho , exigindo vinho de uvas especiais e que tenham pelo menos 4 condecorações , como podemos acreditar que algum político eleito se preocupa com a saúde . Em época de eleição , eles tem a solução para tudo , eleitos , fazem da saúde um cabide para próxima eleição , ou não é assim ?

Deixe uma resposta