Webinar reúne cientistas para discutir resistência bacteriana

Imagem: divulgação
Na terça-feira, 29 de setembro, a especialização em Epidemias e Inovação na Saúde que a Universidade Regional de Blumenau (FURB) oferece em parceria com a Fundação Fritz Muller (FFM) promove o webinar “Resistência bacteriana, o grande desafio mundial de saúde pública”. O evento online terá a presença do biomédico Paulo Bispo, que é professor assistente na Harvard Medical School, cientista e diretor assistente do Infectious Diseases Institute; a médica infectologista Ana Gales, que é professora na Universidade Federal de São Paulo e membra da ANVISA, e o médico patologista clínico André Doi, que atua como médico assistente do Laboratório de Análises Clínicas do Hospital Albert Einstein. A mediação é do professor Dr. Alessandro Silveira, do curso de Farmácia da FURB e coordenador da especialização.
A resistência bacteriana é um fenômeno de seleção natural, onde bactérias passam por mutações e tornam-se resistentes aos medicamentos que deveriam tratar as infecções causadas por elas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) a resistência bacteriana é uma das grandes ameaças globais, pois elas elevam a mortalidade de pacientes, elevam o custo de tratamentos e reduzem as opções terapêuticas.
Outra discussão prevista para o webinar é sobre o número crescente de bactérias multirresistentes, que são resistentes a vários antibióticos ou até mesmo aquelas que são resistentes a todos os antibióticos disponíveis, “não é um problema que vai acontecer no futuro, é um problema que já tem acontecido agora”, alerta a médica infectologista Ana Gales.
A OMS afirma ainda que em alguns anos essas bactérias poderão matar mais pacientes do que o câncer. No Brasil e no mundo há diversos pesquisadores, das mais diversas áreas além da medicina, que estudam e monitoram a resistência dessas bactérias. Um relatório feito em 2016, e financiado pelo Ministério da Saúde da Inglaterra, apontou que se as infecções bacterianas não forem controladas, podem acarretar na morte de 10 milhões de pessoas ao redor do mundo até 2050.
Uso correto de antibióticos
Para que bactérias não evoluam ou façam isso de forma mais lenta, é necessário uma consciência de pacientes e a prescrição correta de médicos. Ana Gales explica que o ideal é o uso de antibiótico para tratar doenças bacterianas e que a receita de determinado medicamento deve ser precisa. Já os pacientes devem seguir de forma rígida as orientações médicas sobre o uso do antibiótico para não acabar favorecendo a seleção das bactérias mais resistentes.
Além disso, a médica infectologista orienta que a população, para ajudar, pode manter um estilo de vida saudável, com boa alimentação, prática de esportes, e evitar o uso de substâncias presentes em bebidas alcoólicas e no cigarro, diminuindo assim o risco de contrair doenças.

O webinar “Resistência bacteriana, o grande desafio mundial de saúde pública” é gratuito e aberto à participação da comunidade e ocorre no dia 29 de setembro, às 19h, transmitido ao vivo pelo canal do YouTube da FURB TV.

Fonte: Furb

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta