Últimos dias para apoiar o financiamento coletivo do duo blumenauense Libélula em Verso

Foto: Denusa Castellain

Música com cheiro de mangue, vales, travessias e introspecções. O duo blumenauense Libélula em Verso está em campanha de financiamento coletivo para a produção do álbum visual Das Solidões. A campanha segue até este domingo, 22, e para apoiar, basta acessar o link www.catarse.me/dassolidoes e adquirir uma das recompensas, como livros, poesias, artes e shows exclusivos com o duo.

A obra conterá 14 canções e serão produzidas na Gravadora Experimental da FATEC, em Tatuí (SP), em parceria com estudantes e professores do curso de Produção Fonográfica da universidade. “O álbum Das Solidões é um compilado de composições em torno de rompimentos, ansiedades, depressões e travessias. Músicas com cheiro do mangue nordestino ao paranaense, frios uruguaios, montanhas andinas e vales de mata atlântica. Narrativas que poetizam solidões além do bem e do mal”, explica Beli Bertalha. “O álbum visual reflete a vulnerabilidade humana, o vazio e os ruídos em redes de relações que ecoam na sutileza do imaginário”, complementa Juliana Gatto.

Libélula em Verso

Duo de música nômade, composto por Beli Bertalha e Juliana Gatto, artistas de Blumenau. A libélula em verso traz na bagagem composições que carregam sotaques, trejeitos, na mistura de diversos ritmos, com elementos da natureza e da cultura popular latina. Com nuances da performance e letras que versam sobre as diferenças, o feminino e o íntimo, relação campo e cidade, vidas à deriva, entre outras poéticas de histórias e lugares, o projeto delineado pelo duo é atuante há três anos em formato acústico e banda, cartografando experimentações artísticas em ruas e salas por onde percorrem.

Em 2017, gravaram o Álbum O Canto da Cigarra que transita intensidades, desejos e sentimentos viscerais acerca da política da deriva. No ano consecutivo, realizaram o financiamento coletivo para adquirir instrumentos e equipamentos e em seguida circularam por Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro se apresentando em espaços culturais, escolas, ocupações, feiras, praças e universidades.

Fonte: Nane Pereira Comunicação e Arte

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta