Trabalhadores do transporte coletivo de Blumenau aceitam acordo com sindicato patronal

Foto: Arquivo/Informe Blumenau

O bom senso prevaleceu, de todos os lados. Está afastada qualquer possibilidade de greve no transporte coletivo de Blumenau.

Mas não foi fácil para o sindicato e os trabalhadores voltarem atrás numa conquista, mesmo que para segmentos minoritários da categoria ligada ao Sindetranscol.

As suas assembleias desta quarta-feira foram chamadas para analisar a recusa do sindicato das empresas de transporte de passageiros de Santa Catarina, o Setpesc, em referendar o acordo feito em Blumenau com a Piracicabana, no que diz respeito a implantação de um piso salarial para outras categorias funcionais, como mecânicos, latoeiros, eletricistas, entre outros.

Na assembleia da manhã, com 74 trabalhadores, houve empate. Na da tarde, com 224 pessoas, a grande maioria optou em aceitar o acordo proposto agora. Todos itens da negociação acertada com a Piracicabana em novembro passado foram mantidos na Convenção Coletiva, com exceção do piso destas categorias minoritárias, que ficam homologados em acordo coletivo. Esta diferenciação jurídico trabalhista isenta o sindicato patronal de abrir um precedente para outras reivindicações.

Motoristas, cobradores e fiscais tem piso salarial negociado e acordado. São cerca de 1.140, dos 1.200 trabalhadores da Piracicabana Todos ganharam a reposição da inflação e mais 1% de aumento real na negociação do final do ano passado.

PS: A foto abaixo é de arquivo, tirada ainda naqueles imbróglios com o Finado Consórcio Siga.

Foto: Alexandre Gonçalves/Informe Blumenau

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta