Seterb cobra explicações do vereador Jovino Cardoso

Na semana passada,  o vereador Jovino Cardoso Neto (PSD) usou a tribuna e suas redes sociais para mais uma vez criticar o Seterb, no que chama de indústria da multa. Pegou pesado, falando que iria denunciar um diretor da autarquia que teria recebido em sua conta R$ 800 mil.

Na sessão desta terça-feira, 18, não trouxe fatos novos. A novidade aconteceu depois, quando a Mesa Diretora leu o pedido de requerimento feito por um escritório de advocacia em nome de quatro diretores e o presidente, Carlos Lange.

O requerimento pede que Jovino identifique o diretor que teria recebido o dinheiro, em qual período e apresente os documentos.

E também solicita o espaço da Tribunal Livre para contestar as acusações.

Conversei com Jovino depois da sessão. Disse que não “precisa entregar a fonte”, mesmo eu contestando afirmando que fonte é quem conta e não quem é denunciado. Falou que tudo estava sendo investigado, mas não informou por quem, mesmo questionado.

O vereador disse que a denúncia provocou uma “correria” no Seterb, tanto que pediu as imagens do circuito interno da rodoviária, onde funciona a autarquia.

É mais uma queda de round entre Jovino Cardoso Neto e a administração Napoleão Bernardes (PSDB) e você confere aqui.

 

5 Comentário

  1. caro vereador , esta real acusação com provas, leve a denuncia a serio e cobre resultados mud33pos4poderes, nao fassa como no congresso fabrica d pizza.

  2. se vc sabe de algo, jovino, “toca o pau” mesmo. essa indústria da multa em blumenau é uma vergonha. napoleao, so por isso, jamais deveria conseguir qualquer outro cargo publico/politico.

  3. Se ele falou, é porque ele sabe. Deviam investigar outras secretarias também (Semuds, Proeb, Defesa do cidadão, Saúdeeee) . Mas logo esquecerão porque a Oktober produz amnésia no povo importante que ganha ingressos de graça, que são entregues em mãos pelos motoristas da vila com carro do governo.

  4. Indústria da multa que ele era vice presidente quando a fundaram. Jovino era vice prefeito quando a tal “maquininha de multar” foi contratada. Agora é indústria da multa. Ahhh vão se catar. Respeitem a sinalização que o radar não te pega, do contrário, encham os cofres públicos.

Deixe uma resposta