Semana decisiva do calendário pré-eleitoral em Blumenau

Foto: reprodução

É a primeira data chave do calendário eleitoral, que terá sua segunda – e decisiva – entre 20 de julho e 5 de agosto, com as convenções partidárias que homologam as candidaturas.

Vale para todas cidades do país, mas como nosso foco é Blumenau, vamos ficar na nossa aldeia.

No próximo sábado, dia 4, encerra-se o prazo para a filiação ou troca de partido para aqueles que querem concorrer, seja para prefeito, vice ou vereador neste ano e ainda é o prazo para a desincompatibilização para secretários municipais e diretores que sejam ordenadores de despesas na administração pública.

O empresário Ronaldo Baumgarten Jr, muito cotado para compor uma chapa majoritária, vai se filiar?  Ele pode até decidir pela candidatura mais tarde, mas para estar apto precisa de um partido político até 4 de abril. Este é um exemplo emblemático, mas vale para outros, como os também empresários Jorge Cenci e Ricardo Stodieck, ex-presidente do Parque Vila Germânica.

Os vereadores de Blumenau que tentarão a reeleição por outras legendas das quais foram eleitas ainda não anunciaram o destino partidário, com exceção do Professor Gilson, que deixou o PSD para o Patriotas e Bruno Cunha, do PSB para o Cidadania. Entre os que vão trocar, com certeza, estão o presidente Marcelo Lanzarin (ex-MDB), Jovino Cardoso (ex-PROS) e Zeca Bombeiro (SD), mas tem mais gente. Para onde vão?

E a situação mais complicada, a meu ver, é dos secretários municipais da Prefeitura, três pré-candidatos: Cristiane Loureiro, Secretaria da Família, Oscar Casico Grottmann, desenvolvimento Social e Egídio Beckhauser, da secretaria de Esportes. Todos tem que deixar a Prefeitura nesta semana.

Terão que arcar com o ônus de deixar os cargos no ápice da maior crise de saúde pública do país, em especial os que estão a frente das pastas eminentemente sociais, como a da Família e Desenvolvimento Social.

Dia 4 de abril é limite também para que tem domicílio eleitoral em outra cidade e irá concorrer. Um caso muito lembrado é o do comandante do 10º BPM, Jefferson Schmidt, que mantém o seu em Balneário Camboriú

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta