Que tal a Câmara de Blumenau reconsiderar a moção de repúdio contra a Escola Elza Pacheco?

Evitei falar nos últimos dez dias sobre o tema, para não colocar mais combustível na fogueira criada pelo Legislativo de Blumenau. Agora que as palestras aconteceram, me manifesto.

A Câmara de Vereadores de Blumenau deve um pedido de desculpas a comunidade escolar da Escola Elza Pacheco, que encerrou nesta semana seu projeto pedagógico, que envolvia cinema e uma discussão escolhida pelos próprios estudantes. Este ano o tema foi diversidade, religiosa, cultura e de gênero.

Assisti, via faceboook, boa parte das palestras realizadas na terça-feira e quinta-feira, palestras que fizeram a Câmara aprovar uma moção de repúdio e pedir o cancelamento do evento. Aqui é preciso fazer justiça aos vereadores Gilson de Souza (PSD), Ailton de Souza, o Ito (PR) e o Bruno Cunha (PSB), que votaram contra o pedido.

Foram diálogos sobre respeito, igualdade, diferenças, sobre humanismo, sobre humanidade. Não havia ninguém querendo catequizar ninguém, ninguém querendo doutrinar.

Ou seja, foi um evento realmente pedagógico, tradicional na escola e que deveria ter ficado restrito ao ambiente escolar.

Mas não foi. Alunos e professores foram expostos, de uma forma quase irresponsável pelo Legislativo, que antes de conversar, decidiu por conta própria tomar uma medida de censura e cerceamento a liberdade de expressão.

E o pior. Boa parte dos vereadores aprovou a moção sem saber direito do que estavam falando.

Sim, educação vem de casa, mas não só de casa. A escola é o espaço para o aprendizado, para a troca, para estimular a reflexão e principalmente, ensinar a respeitar as diferenças, pois o mundo é feito de diferenças e não apenas como está presente na mentalidade de muitas famílias, sobre quatro paredes.

Sim, educação vem de casa, e como há o direito daqueles pais de não querer que seus filhos discutam diversidade, há o direito de pais como eu que entendem que é importante conversar sobre.

Se proíbem o evento, eu e muitos pais que pensam iguais, ficamos cerceados. Agora, para os pais que pensam o contrário, é simples. Não deixem seus filhos irem e finjam que este tipo de assunto não existe.

Mas ele existe. E precisa esclarecimento e respeito, para termos um mundo melhor, a partir de nossas crianças e adolescentes.

Tenho certeza que no seu interior, alguns vereadores concordam que erraram ao aprovar a moção de repúdio. É hora de mostrar grandeza e fazer um encaminhamento contrário e tirar esta mácula que eles mesmo criaram para a escola.

4 Comentário

  1. Alcino Carrancho, O Professor de Ética Que Alguns Precisam, Ou Seja, VOCÊ, vereadorzinho, Cavalo Vestido! disse:

    Sempre ressalvando as exceções, claro está…
    O chato e bobão, Alcino Carrancho, já disse aqui nestas páginas que, por vezes, é melhor ficar calado e parecer inteligente, do que abrir a boca e provar o contrário.
    Essa cambada de vereadores que nem sabem interpretar textos e têm cultura de nível abaixo de ânus de cachorro, ficam tratando daquilo que não sabem e dá no que dá…
    Pedir desculpas, Alexandre Gonçalves??? Esquece!!! Se, porém, estivesses a tratar com pessoas de HOMBRIDADE, seria diferente.
    “Mostrar grandeza”, Alexandre? ‘Tás doido, homem!

    Alcino Carrancho

    (O Professor de Ética Que Alguns Precisam, Ou Seja, VOCÊ, vereadorzinho, Cavalo Vestido)

  2. “E o pior. Boa parte dos vereadores aprovou a moção sem saber direito do que estavam falando.”

    Esta é a Câmara municipal de Blumenau .

  3. Parabéns aos vereadores,Pois a palestra não tinha representante de ambos os lados, mas apenas de um lado. A palestra se manteve como o relato, por causa das pressões, mas a intensão verdadeira era outra, ou vai me dizer que quando alguém manda flores sua única intenção é ver a pretendente feliz, jura que não quer nada além? Esses camaradas começam com conversinha, se apresentam fragilizados e daqui a pouco querem dominar e impor sobre opressão. Com CUBA foi assim.

  4. Prezado, até quando as pessoas ficarão iludidas e enganadas?
    Ideologia de gênero é uma grande mentira sórdida falaciosa conforme ja provou a ciência e medicina.

Deixe uma resposta