PSB nacional expulsa prefeito de Chapecó por apoio a Bolsonaro

Foto: divulgação

O Partido Socialista Brasileiro emitiu uma nota de sua Executiva nacional, anunciando a expulsão sumária do prefeito de Chapecó, Luciano Bulligon, que recentemente declarou que votaria em Jair Bolsonaro, do PSL. para a Presidência da República.

O comunicado diz que “o PSB deliberou, em seu Congresso Nacional Eleitoral,realizado no dia 5 de agosto, que apoiaria candidaturas de centro-esquerda nas eleições presidenciais.  Na mesma oportunidade, o partido definiu que não admitiria em hipótese alguma apoio a candidaturas de direita do espectro político-partidário, com destaque para aquela liderada por Jair Bolsonaro”.

Segue o comunicado: ” Considerados, portanto, a gravidade da situação que se apresenta e a fidelidade histórica do PSB a seus princípios programáticos e político-ideológicos, que não admite nem mesmo a mais remota proximidade com a extrema-direita, procedo à expulsão do Sr. Luciano Buligon, dos quadros do Partido, ad referendum da Comissão Executiva Nacional”.

O documento é assinado por Carlos Siqueira, presidente nacional do PSB.

Chega ser hilário. O partido que diz ser de centro esquerda tem, em Santa Catarina, entre suas maiores lideranças, o presidente estadual Paulinho Bornhausen e o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt.

O voto é secreto, mas certamente, nenhum dos dois, assim como a maioria dos filiados no PSB catarinense, irá votar em candidatos do campo da esquerda.

2 Comentário

  1. Verdade Alexandre, chega ser ridículo o Paulinho como presidente do PSB

  2. Chega ser hilário. O partido que diz ser de centro esquerda tem, em Santa Catarina, entre suas maiores lideranças, o presidente estadual Paulinho Bornhausen e o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt.

    Realmente é hilário , até porque eles não são centro esquerda ou centro direita , eles são
    ” centro jangada” , explico : A jangada não tem motor , as velas e o vento é que movem a embarcação , ou seja, eles são aquilo que lhes interessa no momento .

Deixe uma resposta