Prefeitura de Blumenau diz que greve parcial do transporte coletivo tem perdido força

Foto: Marcelo Martins/PMB

A Prefeitura de Blumenau emitiu uma nota sobre o impacto da recente paralisação parcial dos ônibus, na comparação com as outras duas. Aponta redução do movimento dos trabalhadores, ou pelo menos, impacto menor.

Confira:

A Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (Seterb), órgão público fiscal do contrato do transporte coletivo, analisou os números do impacto da greve parcial ocorrida em Blumenau desde o dia 14 de fevereiro. Ao todo foram três paralisações, a primeira no dia 14 de fevereiro e as outras duas nos dias 26 de fevereiro e 3 de março, respectivamente.

No primeiro dia de greve parcial, o transporte coletivo registrou 57.886 passageiros na frota do dia. Número que representou uma queda de 36% no público do transporte em relação a sexta-feira anterior, dia 7, mostrando o impacto do anúncio de greve feito pelo Sindetranscol, que não informou linhas e horários afetados.

No segundo dia de greve parcial, o número de passageiros subiu para 78.924, ocasionando uma queda de 20,2% de usuários, quando relacionado ao mesmo período do ano anterior. Já na última terça-feira, dia 3, 89.687 passageiros utilizaram o transporte coletivo, representando 09,8% de queda em relação ao mesmo período de 2019.

A Seterb comunica que nas três oportunidades realizou as notificações cabíveis à empresa para que as linhas paralisadas tivessem o serviço mais próximo da normalidade possível. Porém, diante da estratégia do Sindicato de realizar as paralisações sem aviso de linhas e horários, a logística de reposição do serviço torna-se mais complexa, por conta do tempo hábil para a reorganização do serviço de transporte coletivo afetado parcialmente.

A Seterb informa ainda que, apesar das situações pontuais da greve parcial, está trabalhando para amenizar o impacto e seguir atendendo o maior número de usuários possível. Sendo assim, antes mesmo do segundo dia de paralisação parcial, no dia 21 de fevereiro, a Secretaria notificou a empresa BluMob para que tomasse providência junto ao sindicato, solicitando a informação de linhas e horários afetados sempre que decidir realizar alguma paralisação, ou ainda, que ampliasse a decisão liminar no Dissídio Coletivo de Greve que tramita no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) da 12ª Região.

A empresa respondeu a notificação, demonstrando que realizou o pedido junto ao Dissídio Coletivo de Greve, para que o Sindetranscol realize comunicação prévia em caso de novas suspensões do serviço de transporte coletivo, com antecedência mínima de 24 horas, anunciando linhas e horários a serem afetados. O pedido está em tramitação junto ao TRT e, caso o pleito seja deferido, haverá maior tempo hábil para a reposição das linhas e horários eventualmente afetados em caso de nova greve parcial.

Fonte: Secom PMB

Já o Sindetranscol emitiu uma nota para a população, usando como trocadilho a palavra Podemos, o novo partido do prefeito Mário Hildebrandt, leia aqui.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta