Prefeitura abre processo administrativo para apurar irregularidades de fiscal preso

Foto: PMB

O prefeito Mário Hildebrandt assinou nesta sexta-feira, 16, uma portaria que determina a o afastamento preventivo e a abertura de processo administrativo para apurar a responsabilidade do fiscal da Secretaria de Planejamento Urbano (Seplan) detido na última quarta-feira, dia 14, sob acusação de cobrança de propina.

O afastamento já havia sido determinado pela Justiça.

É importante o processo administrativo, mas mais importante é a resposta a ele. Duas sindicâncias abertas ainda no ano passado – uma para investigar fiscais – até agora não foram concluídas.

A Prefeitura de Blumenau reitera que, assim que tomou conhecimento dos fatos, encaminhou expediente à Polícia Civil solicitando a documentação relativa à prisão. Depois de recebido o Boletim de Ocorrência, e considerando a denúncia veiculada nas mídias sociais e imprensa, foi instaurado o processo administrativo.

“Foi com tristeza e indignação que recebi a notícia da prisão do servidor da fiscalização, por ato de corrupção. Repudio esse tipo de ação e acredito que a Prefeitura tem sim, muitos servidores de bom caráter. Precisamos separar os bons dos ruins e para isso conto com o apoio da comunidade, que deve continuar denunciando qualquer ato de corrupção”.

As denúncias podem ser feitas por meio da Ouvidoria, pelo telefone 156 ou pelo número de WhatsApp da Controladoria, no (47) 99769-3773.

Casos semelhantes receberam punição
Há cerca de um mês, outro servidor foi preso em flagrante pelo crime de corrupção ativa. Como se tratava de cargo em função de comissão, o acusado foi imediatamente exonerado e um processo administrativo foi instaurado para apurar as irregularidades. Recentemente outros dois servidores, que comprovadamente cometeram abusos no uso das funções públicas foram punidos com a proibição de assumir novamente um cargo público nos 10 anos seguintes.

 

1 Comentário

  1. “Precisamos separar os bons dos ruins e para isso conto com o apoio da comunidade, que deve continuar denunciando qualquer ato de corrupção”.

    OK , neste caso o funcionário é de carreira , o Prefeito não teria como adivinhar .

    Mas no caso do Fiscal comissionado , ele tinha antecedentes quando foi indicado para o cargo e mesmo assim foi aceito , como o prefeito quer separar os bons dos ruins se aceita comissionado com antecedentes ?

    Quem indicou ?

    Porque o Prefeito aceitou ?

Deixe uma resposta