Partido Novo lava a roupa suja nas redes sociais

Continua rendendo a posição da bancada do Novo no Congresso Nacional, de votar fechado contra a prisão do deputado federal Daniel Silveira, do PSL do Rio de Janeiro, que fez ataques a ministros do TSE, apologia a violência e a mecanismos usados na ditadura militar.

Logo após a votação, o candidato a presidente pelo Novo em 2018, João Amoedo, postou nas redes sociais uma crítica a posição dos oito deputados federais da sigla.

“Como filiado do Novo, discordo da bancada pelo voto contra a prisão do deputado bolsonarista. É decepcionante, também, que o partido não faça oposição a este desgoverno que temos hoje. Não era este o papel que imaginávamos para o Novo quando da sua fundação”, disparou Amoedo, que foi um dos fundadores e esteve na presidência nacional até março do ano passado.

A crítica repercutiu muito nas redes sociais, dividindo posições. Entre os que não gostaram do que leram está o deputado federal Gilson Marques, único catarinense eleito pelo Novo em 2018.

“Fico feliz que você discorde da bancada do Novo, discordar faz parte. Eu também discordo de você em muitos temas”, cita o deputado com domicílio eleitoral em Pomerode, dando como alguns exemplos a defesa do Lockdown e a obrigatoriedade do uso de máscara por parte do ex-presidenciável.

O pano de fundo é a posição do Novo em relação ao Governo Federal, mas chama a atenção a virulência dos comentários de ambos os lados nas redes sociais. Um namoro que durou pouco.

2 Comentário

  1. Então …..depende para que lado o vento sopra , viram a vela da embarcação .
    Não aprovo o que o deputado falou , mas a prisão fere a constituição . Se a constituição esta errada , que mudem , mas o STF não pode ir contra a carta magna do país .

  2. Caro jornalista, qual a sua intenção em desinformar e distorcer? Aliás, isso nem é notícia, são posts em mídias sociais. Quer dar destaque à isso? Simples, publique os links aqui e deixe os leitores tirarem suas conclusões…

Deixe uma resposta