Para Hildebrandt, proposta de autonomia do governador Moisés não contempla a realidade dos Municípios

Em sua fala na transmissão de quinta-feira, o prefeito Mário Hildebrandt (Pode) fez críticas ao modelo de autonomia que o Governo quer dar para os Municípios – mais de 70 dias depois do começo efetivo da pandemia em SC – e a matriz de riscos apresentada pelo governador Carlos Moisés (PSL). E voltou a repetir a crítica na transmissão desta sexta-feira, 29.

Para Hildebrandt, esta matriz não leva em conta as realidades locais e engessa as Prefeituras a tomarem decisões previamente definidas neste documento do Estado.”Governo não dará autonomia nenhuma aos Municípios”, disse o prefeito.

Esta discussão já foi feita nesta manhã com prefeitos da AMMVI e com os prefeitos das maiores cidades catarinenses e será discutida numa vídeo-conferência neste sábado com a Fecam.

Entre as condicionantes, o peso da ocupação de leitos é menor que outros fatores. Em Blumenau, por exemplo, a ocupação está bem abaixo da meta. Outro fator que não é levado em conta é a eficiência da testagem. A Prefeitura foi uma das primeiras a contratar testes em laboratórios particulares, o que garante uma mostra maior e uma sub-notificação menor.

O prefeito critica a proposta do Governo por entender que ela não dá a tão solicitada autonomia para que os Municípios decidam sobre a retomada – ou não – de atividades e vai tentar unir esforços com colegas de outras cidades para que cada um possa tomar suas decisões com base em informações locais e regionais.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta