Opinião: sobre pertencimento

Foto: reprodução

Ontem, numa sala repleta de mulheres que querem fazer a diferença, eu me reconheci como uma delas.

Onde todas as diferenças entre nós eram deixadas de lado e nos apoiávamos no que nos igualava:

A vontade de fazer a diferença.

Ali naquela sala, deixei meu coração falar mais alto e defendi o que acredito, o direito de ser diferente e o direito a dignidade independente das diferenças, que em alguns casos fogem do nosso controle.

Ter uma deficiência, por exemplo.

O que deveria ser apenas mais uma característica, é visto como um fator limitante, quando não como uma vergonha.

Não é, não deveria ser nunca.

Este espaço, será sempre para desmistificar as deficiências, para combater o capacitismo e deixar muito claro que o lugar de uma pessoa com Deficiência é onde ela quiser!

1 Comentário

Deixe uma resposta