Opinião: quando precisávamos da Presidência, o presidente estava lá

Foto: reprodução

No último dia 24, em meio a uma pandemia mundial, quando especialistas e a maior autoridade sobre o assunto, incluindo a OMS, recomendavam que se respeitasse o isolamento social, o presidente solicitou uma cadeia nacional de rádio e tv, para falar à população.

O que se esperava da Presidência?

Que acalmasse a população, que mostrasse dados, que apontasse caminhos e que respeitasse as recomendações das autoridades sanitárias. Liderasse!

Mas não foi assim, o presidente convocou uma campanha para o Brasil não parar.

Concordo sobre a retomada da economia, é fundamental. Mas o momento era de ajuda a todos os brasileiros, reforçar o sistema de saúde e apenas ficar em casa. Pois o achatamento da curva de contágios é necessária para garantir atendimento a todos que necessitarem.

Quando precisávamos que a Presidência estivesse em quarentena, dando exemplo, orgulhosa por ter ajudado, conectada com a realidade, o presidente estava desfilando no meio de poucos e corajosos manifestantes.

Em uma reunião com governadores, e entre eles, o governador de SP, estado com maior número de vítimas, esperávamos da Presidência liderança, soluções, lucidez, debate.

Mas não foi o que o presidente fez. Cobrou apoio do ex-aliado, citou as últimas eleições e falou sobre a próxima.

Sobre a pandemia? Muito pouco!

Quando precisávamos de uma Presidência longe de assuntos partidários, longe das eleições, patriota, o presidente insiste em permanecer em cima do palanque.

2 Comentário

  1. Irretocável!!
    Temos uma mandatário totalmente despreparado e desqualificado.

Deixe uma resposta