Ônibus em Blumenau: a “economia” para os usuários e a ECONOMIA para a Blumob com a nova tarifa

Foto: Blumob

Sou ruim de matemática, confesso.

Pelo que entendi, no material enviado pela AGIR sobre o reajuste da tarifa de R$ 4,05 para R$ 4,20, o usuário do transporte coletivo de Blumenau terá 11 centavos de “economia”, por conta das ações que foram tomadas pela Agência para a “racionalização” do sistema, que opera a um ano e meio na cidade. A tarifa deveria ir para R$ 4,31.

Ida e volta, num dia, são 22 centavos. Numa semana de cinco dias, R$ 1,10. Arrendondando por cima, daria uma “economia” de R$ 5,00 por mês para cada usuário,

Na última audiência pública, realizada pela AGIR no dia 16 de outubro para legitimizar as mudanças já implantadas, registrei alguns dados.

Somente nos oito veículos a menos que terão que trazer, será R$ 2,5 milhões, pelo menos foi o que entendi da apresentação de Daniel Narzetti, o economista que coordena a comissão criada pela agência.

Além desta economia, a Blumob conseguiu trazer veículos de menor potência do que o previsto no edital de um ano e três meses atrás, uma média de R$ 18 mil por cada ônibus. Não sei quantos vieram nesta condição.

Além disso, teve a junção de linhas, com a extinção de algumas. Ônibus rodando menos e de maneira mais racional.

Isso sem falar em outras  situações, como a garagem que a Blumob utiliza e outras questões.

.

2 Comentário

  1. Deram tudo que a empresa pediu, não estão cumprindo o contrato e ainda ganham aumento da tarifa , querem mais o que ?

    E os empregados , como ficam .

    Se tivessem tratado o SIGA desta maneira , jamais teria entrado em colapso , ou não foi colapso financeiro e sim manobras políticas ?

  2. Concordo com o que vc. disse Rubens e tem mais a acrescentar: parece que esse contrato já nasceu morto. É só questão de tempo para estourar e acontecer o mesmo com o SIGA.

Deixe uma resposta