Obras de infraestrutura são cartão de visita do projeto de reeleição do prefeito Mário Hildebrandt

Foto: divulgação PMB

Faltando cerca de um ano e três meses para a eleição de 2020, o prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) tem nas obras viárias um importante portfólio para usar na campanha eleitoral.  São 20 obras simultâneas, o que representa um volume de R$ 133 milhões aplicados em obras de grande, médio e pequeno porte,em várias regiões da cidade.

Este conjunto de obras compreende a construção de terminais de ônibus e de pontes, rotatórias, pavimentação de ruas, implantação de calçadas, ciclovias, corredor de ônibus, além de novos abrigos de ônibus. Intervenções importantes que agregam melhores condições de acessibilidade tanto para pedestres, ciclistas, motoristas e usuários do transporte coletivo.

A promessa é que 90% das obras em andamento serão concluídas no segundo semestre de 2019, incluindo a duplicação da Rua Humberto de Campos, a revitalização da República Argentina e binário da Rua Chile, os dois novos terminais de ônibus, Rua Bahia, entre inúmeras pavimentações e melhorias que proporcionarão maior comodidade e segurança à população.

A Prefeitura promete também novas frentes de trabalho, ainda neste segundo semestre, incluindo o pacote do Corredor Estrutural Sul, a duplicação da ponte Adolfo Konder, além da retomada dos trabalhos de readequação da Rua General Osório, que passou por um novo processo licitatório.

Outra área que a administração promete um gás a partir da segunda metade do ano são as obras de mutirão, com a promessa de 14 ruas neste ano e 25 até o final de 2020.

Mário Hildebrandt herdou a maioria das obras em curso, mas coube a ele executá-las. As que prometem sair do papel em breve já terão o DNA dele, como a duplicação da Ponte do Castelinho.

É um conjunto importante de obras, sem dúvidas. Será suficiente para garantir a reeleição?

2 Comentário

  1. A cada dia demonstra ser um gestor com grande capacidade para administrar nossa cidade.
    Precisamos de mais administradores com esse perfil e menos políticos que só sabem fazer política.

  2. Não vai. As pessoas vão canalizar toda a insatisfação contra o prefeito, independente de ele ter culpa ou não. Facílimo fazer isso contra uma figura apagada dessas. Aposto em +- 10%

    Naatz não concorre mais, ou entra como vice do Alba. Alba vai começar disparado e cair para 2º na última semana, aposto 30%. Cenci começa em terceiro e sobe para 1º no último dia, virada estilo 1996 e 2012. Bruno Cunha começa em 2º, mas vai bater boca com Alba ou Marcos da Rosa, se implodir e levar os outros dois junto, aposto 15%. Marcos da Rosa fez 1º mandato promissor como vereador, depois começou a se queimar. Como candidato a prefeito divide eleitorado do Alba, ou vira vice ou continua mamando na câmara. PT vai lançar qualquer cachorro morto para manter as aparências, 5% com sorte.

    Que comece o bolão.

Deixe uma resposta