Morte de cão vítima de maus tratos em Blumenau reacende o debate sobre o papel do Poder Público

A morte de um cachorro nesta sexta-feira, 25, na região do Garcia em Blumenau, está causando comoção nas redes sociais e mais uma vez reacendendo alguns debates: a crueldade do ser humano, a demora de reação do Poder Público e a falta de políticas públicas e leis realmente eficazes.

Pelas redes sociais, as críticas são para o dono do cão, obviamente, e para a demora em responder do Cepread, Centro de Prevenção e Recuperação de Animais Domésticos. Os vizinhos ficaram de mãos atadas por conta da insegurança pessoal e legal de entrar na casa onde estava o cão.

Não procede a informação que teria sido morto pelo dono com dois tiros. As perfurações registradas na cabeça dele são fruto dos maus tratos que ele vinha sofrendo.

Nesta sexta todo mundo esteve lá – Cepread, PM, Civil e associações de proteção animal -, mas já era tarde. A PM diz que não recebeu denúncias até a manhã de hoje.

Desde 2017, Blumenau tem uma lei municipal que prevê punição para quem comete maus tratos. É decorativa?

O Código Penal é falho neste sentido. Prevê pena de três meses a um ano e mais multa, o que impede a prisão do acusado.

O Cepread emitiu uma nota, onde diz: “Em relação ao caso específico deste animal foram registradas, ao longo desta semana, cinco denúncias, sendo quatro delas em sigilo, anônimas ou sem registro de contato do denunciante, o que inviabiliza a identificação de casos mais graves, já que dificulta a distinção concreta da gravidade da situação.”

A nota completa você acompanha aqui.

Na página do acusado no Facebook, muitas manifestações de repúdio.

 

 

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta