Ministério Público do Trabalho acusa Luciano Hang de coagir funcionários

Empresários quererem que seus funcionários votem em candidato A ou candidato B sempre aconteceu ao longo da história. Me lembro de algumas campanhas quando reuniam os trabalhadores para ouvir as propostas e receber material de campanha de quem se preparava para a disputa eleitoral.

Mas, normalmente parava por aí.

Agora o que o Luciano Hang está fazendo passa dos limites, tanto que o Ministério Público do Trabalho entrou com um pedido de ação cautelar para que sejam tomadas as seguintes medidas:

1 – ABSTENHA-SE, por si ou por seus prepostos, de adotar quaisquer condutas que, por meio de assédio moral, discriminação, violação da intimidade ou abuso de poder diretivo, intentem coagir, intimidar, admoestar e/ou
influenciar o voto de quaisquer de seus empregados à Presidência da República no próximo domingo, dia 07/10/2018 e, se houver segundo turno, no dia 28/10/2018;

2 – DIVULGUE comunicado por escrito e em vídeo, em todas as lojas da rede no Brasil, assim como nas redes sociais dos réus, com o escopo de cientificar os empregados quanto ao seu direito de escolher livremente candidatos a cargos eletivos,bem como quanto à ilegalidade de se realizar campanha pró ou contra determinado
candidato, coagindo, intimidando, admoestando e/ou influenciando o voto de seus empregados com abuso de poder diretivo.

3 – Divulgar aos sindicatos, quadro de aviso de cada unidade.

4 – ASSEGURE a veiculação do direito de resposta da coletividade representada pelo Ministério Público do Trabalho, às expensas dos réus, em pelo menos três canais de grande audiência da rede nacional, em horário nobre, por pelo menos três dias até as eleições presidenciais, com o seguinte teor ou com teor semelhante a ser
definido por este r. juízo: “Atenção: Havan e seu proprietário, Luciano Hang, em atenção à Ação Cautelar n. , ajuizada pelo Ministério Público do Trabalho, vêm a público afirmar o direito de seus empregados livremente escolherem seus candidatos nas eleições que ocorrerão neste domingo, independente do partido ou ideologia política, garantindo a todos/os seus funcionários que não serão tomadas medidas de caráter retaliatório caso
manifestem escolhas diversas das professadas pelo proprietário da empresa”.

Como forma de impedir que a empresa continue a violar os direitos acima apontados enquanto não se encerra o presente processo judicial, o MPT pede a fixação de multa capaz de coibir a reiteração dos ilícitos. Como
parâmetro, requer a fixação de multa no valor de R$500.000,00 (cem mil reais) por infração, acrescida de R$10.000,00 (dez mil reais), por trabalhador prejudicado OU a cada constatação.

O pedido foi feito nesta terça-feira, para a Justiça do Trabalho.

O Luciano Hang é um fanfarrão, que já foi condenado por sonegação fiscal e crime de evasão de divisas e só não cumpriu pena pois deu jeito do crime prescrever. Ensaiou uma candidatura, mas preferiu ficar de fora e, sem os rigores da lei eleitoral, influenciar na decisão de voto da pior forma possível.

Ele é dono da Havan e não de seus funcionários.

A ação do MPT você vê aqui: cautelar havan eleições 1

O infeliz vídeo, motivo desta ação, você confere abaixo. Ele falou de uma pesquisa interna, que 30% de seus funcionários ainda estão indecisos. Para esses, disse que repensará seu planejamento em caso de vitória do PT. “Você está preparado para sair da Havan, para ganhar a conta da Havan? A Havan pode um dia fechar as portas e demitir os 15 mil funcionários…”

4 Comentário

  1. Fanfarrão é o senhor meu caro, trabalho nesta empresa maravilhosa, e não não a nada desta bobagem de pressão para que os funcionários votem em A ou B, apenas o ponto de vista de alguém que é empresário que tem muito conhecimento, e coragem para falar a verdade. Para de passar vergonha seus esquerdo patas doentes! # Bolsonaro2018

  2. É preciso saber quem moveu a ação , o ministério público entrou no caso em virtude de um pedido , basta saber quem impetrou a ação .

    Isto cheira a sindicalista que estão perdendo uas boquinhas .

    Quanto a sonegação fiscal e evasão de divisas , deveria ter sido punido como manda a lei , porque não foi ?

    Onde estava o ministério público nesta hora ? Porque prescreveu ?

  3. Parabéns Diego Dutra, alguém pra falar a verdade é o que falta a estes lixos jornalísticos. Por mais que ele faça campanha a favor ou contra, ele nunca conseguirá influenciar na totalidade os seus funcionários, afinal, lá na hora da urna o voto é secreto, ninguém ficará sabendo realmente em quem você votou.
    Quando não se tem mais argumentos para segurar a onda #17, eles partem para esses processos ridículos como este aí.

    BORA BRASIL, BORA 17!!!!!! FIM DA ESQUERDA E COLIGAÇÕES CORRUPTAS!

  4. Será que vivemos mesmo numa democracia ou ditadura? Porque vai logo intimidando as pessoas e se temos livre escolha e somos maiores de idade não há influencia nenhuma o voto é livre .
    Um homem íntegro é o que vemos aos domingos

Deixe uma resposta