Justiça manda arquivar denúncia contra Raimundo Colombo e Antonio Gavazzoni

A decisão vale para o ex-governador e para o ex-secretário da Fazenda de SC e alivia muitos outros.

 O juiz Fernando Vieira Luiz, da 2ª vara criminal de Florianópolis, mandou arquivar o processo que apurava a delação premiadas da JBS que apontavam que os dois eram apontados como beneficiários de R$ 10 milhões da empresa para a campanha eleitoral, em troca da venda da Casan, que nunca aconteceu. Considerou que as provas apresentadas são inconsistentes.

É mais um duro golpe nas delações dos executivos do grupo JBS, que balançou a República ao denunciar quase dois mil políticos que, supostamente, teriam recebido propinas e dinheiro de caixa dois para campanhas eleitorais.

Colombo, pré-candidato ao Senado, se manifestou logo após a decisão:

“Sempre acreditei na Justiça e tinha absoluta certeza de que esse seria o resultado. Por uma questão de consciência, porque não havia cometido nenhum crime ou ilegalidade”, afirma, destacando os prejuízos pessoais: “É como se você jogasse um saco de penas de cima de uma torre. Nunca mais conseguiria juntar todas elas”, lamenta, ao lembrar que o sofrimento durante todo esse período foi muito grande.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta