Guedes chama nova CPMF de “imposto de merda”, mas crê que é a melhor solução

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro da Economia, Paulo Guedes, classificou um novo imposto sobre transações financeiras digitais como “imposto de merda”, mas disse que ainda não foi apresentada uma alternativa melhor. A ideia é defendida pelo governo na reforma tributária.

“Temos que desonerar o custo do trabalho. Enquanto as pessoas não vierem com uma solução melhor, eu prefiro esse imposto de merda”, declarou na noite de sexta-feira, 16, durante evento promovido pela XP Investimentos.

“Por que você acha que estamos pensando nessa coisa de merda? Você acha que liberais gostam de criar impostos? De maneira alguma. Só tem uma maneira razoável de pensar, é porque existe um pior funcionando hoje”, afirmou o ministro.

A proposta enfrenta resistência no Congresso, a começar pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). O novo imposto seria usado para compensar a desoneração da folha de pagamentos. O governo espera arrecadar R$ 120 bilhões por ano com a ideia. O tributo, em um alíquota de 0,2%, seria uma contrapartida ao fim da contribuição previdenciária patronal de 20% sobre a folha de salários.

As discussões sobre a reforma tributária no Congresso estão paralisadas e só devem voltar acontecer em dezembro, após as eleições municipais. Devido ao calendário apertado para votar as matérias desejadas pelo governo, o Planalto tenta um acordo para que os trabalhos legislativos prossigam em janeiro e que seja cancelado o recesso.

Fonte: Congresso em Foco

1 Comentário

  1. Sr. Guedes, eu já enviei minha sugestão/alternativa para o email do Presidente sim!
    Se instituir uma nova CPMF será o caos, é inaceitável e criará grande revolta e convulsão social no país!

    No lugar institua:
    -tributar grandes fortunas, patrimônios e dividendos.
    -Acelerar privatizações.
    -atualizar tabela do IR com faixas de incidência de 2% a 35% progressivas pra quem ganha acima de 20, 50, 100 mil como em países desenvolvidos.
    -Imediata reforma administrativa!
    A melhor reforma administrativa para alavancar a economia é: CORTAR PRIVILÉGIOS, PENDURICALHOS, ASSESSORES E SUPERSALÁRIOS NO EXECUTIVO, NA CÂMARA, NO SENADO, NO JUDICIÁRIO, NO STF, NOS MILITARES E NO ALTO FUNCIONALISMO PÚBLICO, VERBA PARTIDÁRIA, FUNDO ELEITORAL.
    Essas incríveis benesses, mordomias e vantagens SÃO A CAUSA DA QUEBRA FISCAL/ECONÔMICA NO BRASIL! Sendo feita essa reforma com êxito, terá muita sobra de dinheiro!
    Colegas, façam sua parte!

Deixe uma resposta