Gaspar prepara retomada do transporte do coletivo para dia 22, com nova empresa

Foto: PMG

Com o anúncio do Governo do Estado repassar aos municípios catarinenses a autonomia para definir, de forma regional, a liberação do transporte coletivo, a Prefeitura de Gaspar definiu que, na cidade, a retomada será no dia 22. Quando o serviço recomeçar, Gaspar terá uma nova empresa operando na cidade: Safira Transportes Coletivos, que assinou o contrato na tarde desta sexta-feira, 05.

O Decreto 630 do Governo do Estado diz que as autoridades municipais estão autorizadas a deliberar sobre o retorno do transporte coletivo para que ele possa ser retomado a partir do dia 8 de Junho conforme a realidade e necessidade de cada região. Para a retomada do serviço, os municípios definiram normas sanitárias para o uso seguro do transporte público e adequaram o início às necessidades e características regionais.

A Prefeitura de Gaspar, juntamente com a Safira, determinou normas para a volta do serviço. Os usuários e funcionários da empresa só poderão acessar os veículos se estiverem com máscara. Dispensers de álcool em gel serão disponibilizados em cada ônibus para a higienização das mãos ao entrar no veículo e ao pagar ou entregar o passe. Os ônibus poderão ter capacidade máxima de 60%. Os veículos serão higienizados sempre ao iniciar e finalizar a linha. O terminal também será sanitizado com quartenário de amônia e os funcionários da empresa devem realizar o teste rápido antes do início da operação.

A linhas serão restritas e atenderão, principalmente, horário comercial e entrada e saída de fábricas. Os horários e as tarifas estarão disponíveis para consulta a partir da próxima semana. As tarifas gratuitas para idosos e estudantes estão suspensas enquanto durarem os efeitos da pandemia e a suspensão das aulas presenciais.

Para o transporte intermunicipal a decisão colegiada entre a região da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí – AMMVI, é de que será permitido, também, somente a partir do dia 22 de junho.

No dia 2 de abril, a empresa Caturani não renovou o contrato emergencial para continuar realizando o serviço em Gaspar. A Prefeitura já lançou licitação para contratação da operação, seguindo um estudo técnico e orientações do Ministério Público, porém ão houveram interessados em participar do certame. O atual contrato tem vigência de 180 dias.

Fonte: Imprensa Gaspar

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta