Correios em greve geral e a nova CPMF que não deve prosperar

Correios em greve geral

Funcionários dos Correios entraram em greve geral por tempo indeterminado. A categoria quer impedir a redução dos salários, benefícios e a privatização da estatal.

No mês passado, o governo Bolsonaro incluiu a empresa no programa de privatizações.
O reajuste salarial de 0,8% é um dos principais pontos reclamados pela categoria. No entanto, os trabalhadores querem também a reconsideração quanto a retirada de pais e mães do plano de saúde, melhores condições de trabalho e outros benefícios.

Com informações: G1

Nova CPMF não deve prosperar

O ministro Paulo Guedes, da Economia, até vai propor, mas a criação de uma nova CPMF não vai prosperar. Após uma enxurrada de críticas, a equipe do presidente Bolsonaro também avalia desta forma.

Segundo o blog do Valdo Cruz, no G1, assessores presidenciais disseram que a proposta é até “muito boa para o governo”, mas não conta com apoio necessário no Congresso para aprovação.

“A ideia é muito boa para o governo, mas nem tanto para a economia”, resumiu um assessor direto do presidente ao blog. Segundo ele, Guedes, a princípio, convenceu o presidente a encaminhar a proposta dentro da estratégia de substituir a contribuição previdenciária. Se fosse apenas a recriação da CPMF, diz outro assessor do presidente, ele não aceitaria.

Líderes do centro avaliam que não há clima para, depois de o próprio Bolsonaro ter criticado a medida, eles apoiarem publicamente a nova taxa.

Ibaneis Rocha, governador do DF e coordenador do fórum de governadores, é contra a proposta. A Frente Nacional de Prefeitos, afirmou que a nova CPMF prejudicaria os mais pobres.

 

1 Comentário

  1. Se voltar uma nova “CPMF” a esquerda volta na próxima eleição!
    Em vez disso: aumentem tributos sobre multinacionais, BANCOS (verdadeiros sugadores legalizados sempre c/seus bilhões de lucros!), grandes fortunas, jogos, loterias, futebol, festas nacionais, regionais, entretenimentos, bebidas, cigarros, supérfluos. Cobrem dos devedores contumazes, tipo grandes empresas, prefeituras, clubes de futebol etc. Acabem com absurdos tipo “auxílio reclusão”.

Deixe uma resposta