Como será a audiência pública para debater o edital do novo transporte coletivo de Blumenau

Foto: Fabrício Theophilo / Informe Blumenau

Na noite desta quarta-feira, 23, os usuários do transporte coletivo de Blumenau terão um compromisso. Comparecer na audiência pública que discutirá o futuro do serviço prestado na cidade. Acontecerá a partir das 19h no Einsebahn Biergarten, no Parque Vila Germânica.

Será a única oportunidade que a população terá de se manifestar pessoalmente, com a chancela oficial. Há duas semanas houve uma na Câmara de Vereadores, mas com pouco efeito prático.

O Informe Blumenau conversou com o procurador do Seterb, Caio Silveira, presidente da Comissão Especial de Estudos e Projetos do Transporte Coletivo, criada pelo prefeito Napoleão Bernardes (PSDB) para construir o edital de licitação para definir quem vai operar o sistema.

Serão três horas de audiência nesta quarta-feira. Ela será aberta pelo secretário de Planejamento, Juliano Gonçalves, que falará sobre mobilidade urbana. Depois o próprio Caio usará a palavra para contextualizar os problemas enfrentados pelo Consórcio Siga, o decreto de caducidade, a prestação de serviço emergencial e como se dará a construção do edital. Em seguida o diretor de transportes do Seterb, Lairo Leite explicará como era o serviço prestado antes pelo Siga.  A expectativa é que estas falas tomem cerca de meia hora da audiência.

Depois o microfone estará liberado, para quem quiser, basta se inscrever na hora. Ainda há dúvidas se será determinado um limite de tempo. A audiência deve-se estender até às 22h.

Caio Silveira falou que a participação da sociedade se dará ainda de outras três formas: reuniões menores  com entidades e associações da comunidade (ainda não agendadas) e consultas públicas, pela Internet e nos terminais. Neste dois espaços, que estão em fazem final de montagem, os usuários também poderão dizer o que pensam. O material que será analisado pela comissão especial.

“Temos que pensar em melhorar, mas dentro da realidade”, afirma o responsável pela comissão especial. Caio Silveira fala isso para dizer que as propostas serão avaliadas dentro do contexto de uma tarifa adequada ao bolso de todos e a prestação de um serviço de qualidade.

Foto: Fabrício Theophilo / Informe Blumenau
Foto: Fabrício Theophilo / Informe Blumenau

Ainda está prevista uma nova audiência pública, mas depois do edital ser submetido ao Tribunal de Contas do Estado. Aí ela não será mais consultiva e sim para conhecer os detalhes da licitação.

1 Comentário

  1. Uma coisa é certa , vai ter vereador fazendo demagogia, Não assinou a CPI mas vai estar lá fazendo papel de bom moço. ..acorda Blumenau! !

Deixe uma resposta