Cid Gomes e suas declarações, o “kit gay” e os problemas da “tsunami”

Saia justa

Durante um evento de apoio a Haddad, em Fortaleza, o ex-governador e senador eleito pelo Ceará, Cid Gomes (PDT) criou uma saia justa com o PT, em uma série de declarações.

Cobrou uma “mea culpa” do Partido dos Trabalhadores, também disse que o PT vai perder “feio” a eleição presidencial e, segundo ele, isso é “bem feito” porque petistas fizeram “muita besteira”.

Alguns integrantes do partido, ressaltou o senador eleito, se acham “donos da verdade” e acreditam que “os fins justificam os meios”.

Haddad esperava um gesto de apoio de Cid e do irmão dele, Ciro Gomes, que viajou para o exterior.

Fonte: Blog do Camarotti

Haddad

Em resposta às declarações de Cid Gomes, Fernando Haddad disse em entrevista ao Programa Pânico na Jovem Pan, que “Ciro e Cid ficaram ressabiados com o PT por razões locais ali do Ceará”. “Eu sei que não é comigo o problema”, comentou, citando ser “muito amigo” dos irmãos Gomes.

Cid na propaganda do PSL

Mas é claro que vai. A campanha de Jair Bolsonaro vai explorar as falas de Cid Gomes em sua propaganda.

“Cid Gomes, irmão de Ciro Gomes, fala a verdade que o PT não aceita”, diz o locutor na abertura da peça.

Só depois do 2º turno

O coordenador no Ceará da campanha petista à Presidência, o deputado federal reeleito José Guimarães indicou que a relação do partido com os irmãos Gomes deverá ser revista após o segundo turno.

Fonte: UOL

Haddad é melhor

Depois das críticas, Cid Gomes disse no Facebook que Haddad “é infinitamente melhor que Bolsonaro”.

Ainda negou que as suas críticas e posições são uma vingança contra o PT.

Fonte: G1

Fake

Carlos Horbach, ministro do TSE, determinou a remoção de vídeos do Facebook e Youtube, nos quais Jair Bolsonaro aparece criticando a distribuição de um livro, do chamado “kit gay”.

Na decisão, o ministro concluiu que o vídeo “gera desinformação no período eleitoral, com prejuízo ao debate político”. “É igualmente notório o fato de que o projeto ‘Escola sem Homofobia’ não chegou a ser executado pelo Ministério da Educação, do que se conclui que não ensejou, de fato, a distribuição do material didático a ele relacionado”, escreveu na sua decisão.

Fonte: G1

Indicados

Jair Bolsonaro já começa a presenciar atritos por parte de aliados, o motivo é a prioridade nas indicações de ministérios. O mais recente é o Ministério da Saúde. Na semana passada, o comando do partido fez circular o nome de Henrique Prata, diretor do Hospital do Amor, de Barretos. Desmentido posteriormente por Bolsonaro.

Esse é o problema da “tsunami”, carrega tudo o que vê e depois as coisas complicam. Foi assim com o PT.

Fonte: Folha

5 Comentário

  1. Nossas crianças não merecem esse infame e abominável kit gay.
    Aos golpistas esquerdistas, favor se retirarem pra Venezuela ou Cuba… boa viagem e não voltem!

  2. Caro Cícero, não sabes ler? Ou não sabes interpretar o que lê? O tal Kit gay não existe. Nunca existiu. Volta pra terra peloamor…

  3. Lula não roubou, Vacari não roubou , Palocci não roubou , Dirceu não roubou , não existe o Kit Gay …….tem gente que gosta de ser marionete de vagabundo .

  4. Como é difícil das pessoas enxergarem o óbvio em 2011 o G1 publica sobre o assunto http://g1.globo.com/educacao/noticia/2011/05/projeto-de-distribuir-nas-escolas-kits-contra-homofobia-provoca-debate.html e não existe Fake News nisso, estava em projeto Sim! E quem era o Ministro da Educação?
    Ignorância e hipocrisia está nos olhos das pessoas que não querem ver a realidade educacional deste país!
    O Brasil o 2º país com pior nível de aprendizado, não precisamos de cartilhas com ideologias, que ensina como chegar ao ponto “g” das menina.
    Precisamos de ensino com qualidade! Precisa sim ensinar o respeito ao seres humanos independente de cor, de opção sexual.

Deixe uma resposta