Câmara de Blumenau vai receber mostra da Alesc sobre conscientização e combate ao trabalho infantil

Arte: Alesc

A Câmara de Blumenau vai receber, a partir da sessão ordinária desta quinta-feira, 19, a exposição itinerante, Mostra Catarinense de Desenhos Infantis: “Criança não trabalha, Lugar de criança é na Escola”. A vinda da exposição faz parte de uma parceria da Escola do Legislativo Fritz Müller com a Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina (Alesc), que está circulando com a exposição pelas Câmaras de Vereadores das cidades sedes das Mesorregiões Catarinenses, a fim de que novos debates ocorram e ampliem a conscientização sobre o tema.

A mostra é organizada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), por meio da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, com a parceria do Tribunal Regional do Trabalho da 12ª Região, através do Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem. Também conta com o apoio da Associação dos Magistrados do Trabalho da 12ª região (Amatra12), que criou o Concurso de Desenho “Criança não trabalha: Lugar de Criança é na Escola”, em parceria com o Programa de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem da Justiça do Trabalho.

No início da sessão desta quinta, o presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deputado estadual Sergio Motta (Republicanos) fará uso da Tribuna Livre, para falar sobre a mostra, como também a juíza do Trabalho da 1ª Vara do Trabalho de Blumenau, Débora Borges Koerich Godtsfriedt, para falar sobre o Programa de Combate ao Trabalho Infantil e de Estímulo à Aprendizagem, que o Tribunal vem realizando em Santa Catarina.

A mostra traz o resultado desse concurso de desenhos realizado em 2018 pela Amatra, que contemplou alunos de escolas públicas de 3º e 4º anos em 12 cidades do Estado, incluindo Blumenau. Conforme a organização, o objetivo do concurso foi a propagação do conhecimento acerca dos malefícios decorrentes do trabalho precoce e buscando romper paradigmas sobre velhos jargões. O concurso também foi uma forma de levar mais pessoas a refletir sobre o trabalho infantil.

Em cada cidade participante, as crianças que ficaram em primeiro, segundo e terceiro lugares com seus desenhos ganharam premiações, assim como os respectivos professores. Em Blumenau, três alunos que estavam cursando o 3º ano do Ensino Fundamental no ano passado foram os vencedores do concurso. As crianças representam as escolas da rede pública municipal de ensino Henrique Alfarth, Professor Fernando Ostermann e Pedro I. As crianças estarão presentes no lançamento da mostra na cidade.

Segundo a Alesc, a mostra surgiu como um instrumento de sensibilização referente à problemática do trabalho infantil que, segundo a mesma, deve ser tratada e debatida diretamente com os sujeitos envolvidos, observada com a participação ativa e mediadora das escolas e professores da rede pública de ensino e do Poder Legislativo estadual e municipal.

A intenção da organização era que parte do público-alvo – as crianças – pudessem ser inseridas na roda de discussão, por meio da realização desta exposição itinerante. O lançamento desta mostra aconteceu em junho na Galeria de Arte Ernesto Meyer Filho da Assembleia Legislativa e está circulando as Câmaras de Vereadores das cidades sedes das Mesorregiões Catarinenses e que tiveram vencedores do concurso, a fim de que novos debates ocorram e ampliem a conscientização sobre o tema.

A mostra ficará aberta à visitação no Salão Nobre da Câmara, até o dia 26, das 8h às 19h. A exposição será dividida e também ocupará o espaço da Secretaria Municipal de Cultura e Relações Institucionais, antiga Fundação Cultural. Lá, a mostra ficará aberta à visitação também até o dia 26, das 8h às 17h.

Já receberam a mostra itinerante as cidades de Florianópolis, São José e Jaraguá do Sul. Depois de Blumenau, estão agendadas, para o mês de outubro, as cidades de Criciúma, Joinville e Tubarão. Em novembro será a cidade de Caçador.

Fonte: Comunicação CMB

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta