Blumenau no ato pela prisão de Lula

Foto: Informe Blumenau

Um bom público se concentrou no começo da noite desta terça-feira em frente à Prefeitura de Blumenau, para, a exemplo de várias cidades do país, pedir a prisão do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT), condenado em segunda instância a mais de 12 anos. Uma forma de pressão em cima do STF, que nesta quarta-feira, analisa o pedido de habeas corpus dos advogados do petista.

Não consigo mensurar o povo que estava lá, mas ouvi falar de no mínimo mil e até umas três mil pessoas. Eu ficaria na metade, que é, como escrevi lá em cima, um bom público.

Pixuleco a frente, camisas da seleção brasileira de futebol e bandeiras do país adornaram a manifestação, pautada exclusivamente por críticas ao ex-presidente, o PT e o STF. A corrupção foi muito criticada também, mas apenas com um alvo, o Partido dos Trabalhadores.

Os Movimento Brasil Livre, Vem Pra Rua, IVL, respaldados pela ACIB e entidades patronais, organizaram o ato na cidade.

Errata: segundo os organizadores, o MBL não participou. Além do Vem Pra Rua e IVL, tem o grupo que se denomina Radar Político.

Ao lado do Pixuleco, foi instalado telão que exibia vídeos do juiz Sergio Moro e com discursos de representantes dos movimentos.

O microfone foi aberto aos presentes e muitos se manifestaram. Palavras como comunista, viva a “revolução de 64”, transformar em uma Venezuela, “petista é tudo bandido”, bandeira vermelha, bandeira verde amarela, entre outras, foram muito repetidas.

Entre as lideranças conhecidas, o presidente da ACIB, Avelino Lombardi. Ele chamou “esse governo de vagabundo, cobrando quase 40% de tributos.” Confesso que não entendi muito a fala dele, que respeito muito.

Foto: Informe Blumenau

Outra liderança que respeito, o ex-prefeito Félix Theiss, fez um discurso ideológico, que gravei (em breve publico) e resume um pouco do que a cada dia que passa percebo. O foco das manifestações não é contra corrupção. É contra o PT.

E faz parte da democracia.

Mas é ideológico e aqui não entra juízo de valor.

A corrupção, “o mecanismo”, “o sistema” não nasceu com o PT e nem morrerá com ele se seguir essa batida. O Partido dos Trabalhadores se locupletou, profissionalizou o negócio, mas muitos se beneficiaram (se beneficiam), de todas as siglas e em todas esferas do setor público.

E, como protagonistas, grandes empresários nacionais, que já foram considerados como “queridinhos”, os “bons da boca”. Não são vítimas. Muitos montam o esquema, apenas esperam para saber quem serão os inquilinos a cada quatro anos. Políticos perdem mandatos, perdem prestígio. Mas os empresários que orbitam em torno do Governo não.

Entendo que o PT tem que pagar seus castigos. Mas podemos estar perdendo o bonde da história de realmente passar este país a limpo.

1 Comentário

Deixe uma resposta