As peças que se movimentam pela reforma da Previdência

Bolsonaro entrou no jogo?

Muitos anos de Câmara, Bolsonaro sabe como a banda toca. Visando os deputados que irão analisar a PEC da reforma da Previdência, o governo liberou R$ 1 bilhão em emendas parlamentares.

Do total, R$ 700 milhões são emendas individuais.

A medida veio para segurar as derrotas que o governo tem sofrido na Casa, onde líderes da base reclamam da falta de diálogo com os ministros do presidente.

Ele disse que não

Bolsonaro nega que as emendas parlamentares tem como objetivo apoio à reforma da Previdência.

O presidente afirmou isso via Twitter.

Reforma? Só com os militares!

Na noite desta segunda-feira (11), na residência oficial de Rodrigo Maia (DEM), líderes partidários da Câmara fecharam um acordo em que condicionam a votação da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) à entrega, por parte do governo, a proposta com mudanças na aposentadoria dos militares.

O acordo foi confirmado à imprensa pelo líder da oposição, Alessandro Molon (PSB-RJ), e pelos líderes das bancadas de PPS e PMN.

Líder na Câmara do PSL – partido do presidente Jair Bolsonaro –, o deputado Delegado Waldir (GO) também avalizou o acordo. O parlamentar goiano defendeu tratamento igualitário entre os setores civis e militares.

Resumo do Brasil: as peças que se movimentam pela reforma da Previdência.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta