Após decisão do STF sobre compartilhamento de dados, MP deve retomar caso contra Flávio Bolsonaro

Foto: Roque de Sá/Agência Senado

A maioria formada no julgamento do Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quinta-feira, 28, pela possibilidade do compartilhamento de dados sigilosos de órgãos de inteligência com o Ministério Público (MP) e a polícia, sem autorização judicial, levará o MP-RJ a retomar o caso contra o senador Flávio Bolsonaro (Sem partido-RJ), de acordo com o jornal O Globo.

O filho mais velho do presidente Jair Bolsonaro é investigado sob suspeita de ter desviado parte dos salários de servidores de seu antigo gabinete na Assembléia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), prática conhecida como “rachadinha”. Ainda não está claro, no entanto, quando e de que forma a reabertura das investigações contra Flávio irá ocorrer.

A investigação contra Flávio estava parada desde julho, quando o presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, suspendeu os inquéritos que tinham como base dados originados dos órgãos de controle em uma decisão provisória. A medida era válida até os ministros deliberarem sobre o tema, o que ocorreu ontem.

Além da medida de Toffoli, os inquéritos contra o senador estavam barradas também por uma decisão do ministro Gilmar Mendes, que suspendeu, especificamente, os casos que envolviam Flávio. Com a derrubada da liminar do presidente da Corte, a tendência é que caia também a de Gilmar.

Outras investigações devem ser retomadas após a decisão do STF, entre elas uma que apura movimentações financeiras suspeitas de Ronnie Lessa, policial reformado preso sob acusação de ser o executor da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Com informações: O Globo e Congresso em Foco

 

1 Comentário

  1. Correto, quem deve a justiça ou cometeu atos ilícitos tem de ser punido , ser filho do presidente não é salvo conduto , deve ser investigado e se culpado tem que responder .

    Se tivessem agido assim sempre , talvez Brasil não estivesse nesta situação .

Deixe uma resposta