A situação de Tabata Amaral no PDT e o filho embaixador

Tabata e o PDT

Ciro Gomes afirmou na tarde desta quinta-feira (11) em evento em Porto Alegre, que a deputada federal Tabata Amaral deveria deixar o PDT.

Candidato à Presidência da República no ano passado, ele se mostrou decepcionado com a correligionária, que votou favoravelmente à aprovação do texto base da reforma da Previdência na Câmara.

Assunto que rendeu bastante nas redes sociais.

Processo

Mas líderes do PDT já discutem penas alternativas contra a deputada e outros sete deputados que apoiaram as mudanças na aposentadoria.

O presidente do PDT, Carlos Lupi, admitiu o recuo a aliados em conversas informais feitas após a votação e na manhã da quinta-feira. Os dirigentes do PDT avaliam, contudo, que é necessário a abertura de um processo disciplinar “para dar exemplo”, mas que a expulsão da sigla não seria de interesse da legenda.

Prefeitura

O presidente do PDT afirmou que o partido também vai reavaliar a possibilidade de lançar Tabata à prefeitura de São Paulo no ano que vem. Quarta mais votada nas últimas eleições, a deputada era uma das principais apostas do partido no ano que vem. “Claro que o partido em São Paulo vai reavaliar tudo isso”, afirmou Lupi pela manhã no Rio.

João Doria já defende a filiação da deputada no PSDB.

Com informações do Estadão

Filho embaixador

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (11) que decidiu indicar seu filho Eduardo Bolsonaro (PSL) como embaixador do Brasil nos Estados Unidos.

Eduardo Bolsonaro precisará passar por uma sabatina no Senado para ser confirmado como embaixador.

Repercussão

Marco Aurélio Mello, ministro do Supremo, afirmou que a indicação do filho do presidente para a embaixada do Brasil nos Estados Unidos é um “péssimo exemplo” e um “tiro no pé”, podendo ser enquadrada como nepotismo.

“Sob a minha ótica, não pode, é péssimo. Não sei o que os demais (ministros do Supremo) pensam. Não acredito que o presidente Bolsonaro faça isso. Será um ato falho, um tiro no pé”, disse Marco Aurélio ao jornal O Estado de S. Paulo.

“Agora, penso que o presidente Jair Bolsonaro deve contas aos eleitores e aos brasileiros em geral. O exemplo vem de cima. Ele chegou para nos governar e governar bem, não para proporcionar o Estado aos familiares”, disse.

Que pode ser apenas um grande balão de ensaio!

Resumo do Brasil: a situação da deputada Tabata Amaral no PDT e o filho embaixador.

1 Comentário

  1. Os extremistas nutrem muito mais ódio contra os moderados do que contra o lado oposto.

Deixe uma resposta