A disputa pela Mesa Diretora da Câmara de Blumenau

Foto: Lucas Prudêncio/CMB

As conversas ainda são preliminares, mas já estão ocorrendo desde o resultado da eleição de vereadores no primeiro turno. Quem serão os quatro que ocuparão a Mesa Diretora e os favoritos para a Presidência.

Como o Informe já escreveu sobre a correlação de forças da futura Legislatura, temos seis vereadores ligados ao Governo, sete independentes ou de oposição e dois eleitos no guarda-chuva da campanha de João Paulo Kleinübing (DEM), mas que tem tudo para migrarem para a base governista, leia-se Silmara Miguel (PSD) e Marcos da Rosa (DEM).

Aliás, eu apostaria que Marcos da Rosa é nome certo para ocupar a Mesa, seja para que lado ela pender ou mesmo numa composição. E é nome lembrado para ser presidente também, ele que ocupou este cargo no começo da atual Legislatura.

Este me parece um consenso nas conversas que tive, que a vaga de presidente vá para um vereador  experiente. Professor Gilson (Patriota), atual 2º secretário, e Alexandre Matias (PSDB) são nomes naturalmente lembrados neste contexto, assim como Marcos da Rosa.

O atual presidente Marcelo Lanzarin (Podemos) sinaliza interesse, mas existe a preocupação com o futuro de seu mandato, pois caso Guto Reinnert (Podemos) reverta sua situação no TSE em Brasília, a vaga de vereador iria para ele e Lanzarin ficaria de fora, o que acarretaria a necessidade de nova eleição, seja para a Presidência ou para outra eventual vaga que ele ocupasse.

O vereador Jovino Cardoso (SD) é outro que se enquadra no perfil para assumir, ele que ocupou a presidência no final da legislatura 2008-2012. Ouvi falar que o vereador Almir Viera (PP) estaria se movimentando para ser alternativa, mas ele conta com rejeição nos dois blocos que foram eleitos.

O atual vice, Bruno Cunha (CID) seria um nome certo, mas ele já manifestou que não tem interesse pelo fato que o exercício da sua profissão, advocacia, é incompatível com lugar na Mesa Diretora.

E para a Mesa Diretora – não para a presidência – não é de se descartar a presença de Adriano Pereira (PT) ou o Ailton de Souza, o Ito (PL), numa composição com o Governo.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta