A difícil relação entre Mário Hildebrandt e Bruno Cunha

Hoje, a Prefeitura deu a segunda resposta a independência adotada pelo vereador Bruno Cunha, o único da Câmara que pertencia ao mesmo partido de Mário Hildebrandt, o PSB.

PS: Hildebrandt desfiliou-se em dezembro último, sem dar muita publicidade, mas o fato foi registrado nesta semana pelo Informe Blumenau.  

A administração municipal exonerou os últimos quatro cargos indicados pelo vereador, de um total de oito. Quatro tinham sido exonerados em dezembro. É uma resposta a postura independente do vereador nas últimas votações, em especial na eleição da Mesa Diretora, quando a articulação de Bruno Cunha garantiu a vice-presidência, além da votação da matéria da retirada do FGTS dos ACTs.

Faz parte do jogo político.

“Eu sempre disse que fazia parte do projeto Napoleão Mário, mas que não a baixaria cabeça para as coisas erradas. Aí está o preço por ser coerente. Me orgulho de ter votado contra aumento IPTU e a favor dos professores. Faria tudo novamente. Lamento pela cidade, tinham pessoas qualificadas nas funções que exerciam”, disse o parlamentar.

Bruno Cunha garante que manterá a postura crítica ao Governo, mas não atuará contra a cidade. É, a partir de agora, um vereador de oposição, assim como é, por exemplo, Adriano Pereira (PT).

2 Comentário

  1. Vira e mexe e…. caímos no empreguismo político. Cansada desse políticos.

  2. Vergonha para a cidade , Prefeito usa de cargos comissionados para conseguir apoio no legislativo .
    Será que algum dia teremos pessoas comprometidas com a cidade e não com a politicagem barata . Felizmente 2020 esta chegando , vamos dar a resposta na urna , como fizemos com o ex prefeito .

Deixe uma resposta