A agenda política do Governador Moisés em Blumenau

Foto: Informe Blumenau

O governador Carlos Moisés (PSL), em sua primeira vista a Blumenau, fez um tour pela cidade nesta quarta-feira. Na Prefeitura, cumpriu a agenda política e mostrou seu estilo de governar.

Restringiu o acesso das lideranças no Gabinete do prefeito – muita gente que foi convidada ficou de fora -, limitou a presença dos jornalistas para acompanhar, só permitindo os ligados ao Governo e não se comprometeu com nada entre tantas reivindicações de Blumenau.

Na parte que pude acompanhar até ser gentilmente convidado a me retirar, a pauta foi a BR 470, a necessidade do governador encampar a bandeira junto ao Governo Federal. Interessante foram as explicações do prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) e do deputado estadual Ricardo Alba (PSL), como se o convidado fosse alguém de fora de Santa Catarina, que não conhecesse a importância da rodovia para o Estado.

Entre as demandas locais apresentadas estão o Centro de Convenções, a continuação das obras da SC 108, formalização dos recursos para serem aplicados para revitalizar a Margem Esquerda na região central de Blumenau, para a adequação dos sistema elétrico e compra de geradores para os pôlders e comportas da cidade, manutenção de recursos para o Programa Entra 21 e  construção do presídio no complexo penitenciário.

Carlos Moisés recebeu um documento com estas reivindicações, assinado pelo prefeito, pelo presidente da Câmara Marcelo Lanzarin (MDB e Carlos Tavares D’Amaral, presidente do Conselho de Administração da ACIB, representando as entidades.

Não se comprometeu  com nada, apenas assinou a renovação do convênio que repassa recursos para o transporte escolar, cerca de R$ 955 mil ao longo do ano.

Depois da conversa reservada no gabinete, Moisés dirigiu-se ao Salão Nobre para tirar fotos com as dezenas de pessoas que aguardavam para ver, pela primeira vez, o governador eleito em Blumenau.

O vídeo abaixo foi o começo da reunião e está com o som baixo, mas vale o registro. Em breve trago um post sobre a visita dele no Hospital Santa Isabel e a entrevista coletiva de quatro respostas que ele deu lá.

1 Comentário

  1. Certo o governador , sem bla, bla, bla , sem frescura, sem demagogia , quiçá nossos vereadores e prefeito fossem iguais .

Deixe uma resposta