TV Informe: advogado e professor de direito Napoleão Bernardes analisa decisões do STF sobre Lula e Moro

É interessante como muita gente boa mudou opinião sobre o processo de impeachment da presidente Dilma Roussef (PT) e das ações da Operação Lava Jato, em especial contra o ex-presidente Lula (PT). Hoje está mais claro que houve um movimento, orquestrado por parte da classe política e empresariado, aliado com parte do Poder Judiciário, para tirar o PT do poder e evitar que ele tivesse força nas eleições de 2018.

E aqui não é o caso de passar a mão na cabeça para os escândalos de corrupção dos governos petistas, mas entender que os fins não podem justificar os meios.

O ex-prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes não se enquadra no rol dos que queriam tirar o PT do Governo a qualquer custo, sem respeito ao processo legal. Mas o seu partido na época, o PSDB, sim e foi um dos responsáveis diretos por tudo que aconteceu depois de ter sido derrotado nas urnas em 2014.

Hoje, sem mandato, advogando e como professor do Curso de Direito da FURB, Napoleão Bernardes tem a visão de que o processo contra o ex-presidente Lula foi irregular e abre precedentes perigosos.

Ele ainda fala sobre o suicídio Luiz Carlos Cancellier de Olivo, ex-reitor da UFSC, dizendo que foi um homicídio, por conta da atuação da delegada da Polícia Federal que o acusou de ter se apropriado recursos da universidade.

Ele falou isso, na entrevista que nos deu no começo da semana, confira a resposta dele sobre o tema.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta