Teremos um Tucano de volta como prefeito de Blumenau?

É só uma especulação, que veio depois de ouvir uma entrevista do prefeito Mário Hildebrandt (sem partido) na Rádio Nereu Ramos nesta segunda-feira de carnaval. Ele falou que estuda, durante a campanha eleitoral, pedir licença do cargo de prefeito, 30 dias, 45 dias, deixando claro que ainda não tomou a decisão.

Lembrou, na entrevista, que não sabe quem será o seu sucessor, pois Blumenau não tem vice-prefeito e, vindo do Legislativo, quem eventualmente assumirá não pode estar disputando a eleição.

Pela Lei Orgânica, na linha sucessória, sem a figura do vice, assume, pela ordem, o presidente da Câmara ou o vice ou o 1º secretário ou o 2º secretário, ou seja, um dos quatro da Mesa Diretora. Na impossibilidade deles, o vereador com mais votos.

Do 15 vereadores, 12 são candidatos certos à reeleição e três são dúvidas. Um deles, o menos votado entre os três, é o suplente do PP que virou vereador Cezar Cim, carta fora do baralho.

Sobrariam dois tucanos.

Jens Mantau, que está no seu sexto mandato, tem dado mostras que não disputará, apoiando o filho, Fernando Mantau, presidente do PSDB Jovem de Blumenau.  E Sylvio Zimmermann, que foi o mais votado entre os dois, com 3773.

Legalmente, Mário Hildebrandt não precisa pedir licença, vale lembrar que Napoleão Bernardes não abriu mão para o seu vice de então, Jovino Cardoso Neto, para a disputa da reeleição.

Mas seria um afago e tanto para um grande parceiro eleitoral, o PSDB, que tem tudo para ficar de fora da chapa majoritária do Prefeito.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta