Saúde mental e a boa alimentação

Imagem: Tijana87/iStock

Janeiro branco nos traz uma reflexão em prol da saúde mental e felicidade. Segundo o Ministério da Saúde, 24 milhões de pessoas sofrem com depressão na América Latina.

Nos últimos anos, um número crescente de pesquisas mostram que a alimentação não só tem um papel crucial em nossa saúde física como também na mental.

Segundo a Associação Brasileira de Nutrição (Asbran), pessoas que seguem dietas ricas em verduras, frutas, grãos (sem processamento), peixes, mariscos, carnes magras, têm menor risco de desenvolver um quadro de depressão (cerca de 25% a 35% mais baixo).

Além disso, uma má hidratação, o consumo de álcool, de cafeína e o hábito de fumar podem precipitar e estimular os sintomas de ansiedade. Também o déficit de algumas vitaminas como o folato e a vitamina B12, se relaciona com um estado de ânimo depressivo e com a deterioração cognitiva.

Alguns alimentos podem contribuir para nossa saúde mental auxiliando nosso corpo a produzir serotonina, por exemplo, um neurotransmissor que oferece ao nosso cérebro a sensação de bem-estar.

Existem alguns alimentos que contém substâncias ligadas a melhora do humor e redução dos sintomas de depressão como a castanha-do-Pará, nozes e amêndoas (são fontes de selênio), assim como o abacate, a melancia, o limão, mamão e a tangerina (contém a substância triptofano).

Alimentos com ácido fólico são importantes para o controle do quadro de depressão, assim como a vitamina C, que melhora o sistema nervoso, a fadiga e o estresse.

Ovos são fontes de tiamina e a niacina (do complexo B), que também ajudam na melhora do humor. Alimentos lácteos e folhosos verde-escuros (fontes de cálcio), diminuem a irritabilidade.

A banana tem carboidrato, magnésio, potássio e vitamina B6, produz energia e diminui a ansiedade. Alimentos fibrosos como a aveia também ajudam nesse quadro.

Lembrando que uma alimentação saudável e a mudança da dieta é um auxiliar e não um tratamento. Para manter sua saúde mental em dia procure um médico ou psicólogo.

Boa semana!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta