Reajuste da tarifa de esgoto a partir de abril

Todo ano é comum a prática de reajustes de valores, desde o salário mínimo, até despesas como energia elétrica, água, e a alguns anos em Blumenau, coleta e tratamento de esgoto. Os novos valores deste ano começam a ser praticados em Abril. Confira mais informações no release enviado pela Oficina das palavras:

leitura tarifa esgotoTarifa de esgoto tem reajuste inflacionário

A partir do mês de abril entrará em vigor a nova tarifa do serviço público de esgotamento sanitário de Blumenau, com atualização do índice de inflação (IPCA). A nova tarifa para a coleta e o tratamento de esgoto terá o reajuste de 13,08% referente ao valor da inflação acumulada entres os meses de janeiro de 2015 e fevereiro de 2016, totalizando 14 meses.

O acréscimo sobre a Tarifa Residencial Mínima (10m³/mês) será de R$ 3,69 passando ao valor de R$ 31,91/mês. É nessa categoria que mais da metade das residências de Blumenau estão inseridas. Mesmo após esta correção pelo índice de inflação, a tarifa praticada em Blumenau continua sendo uma das menores do Estado, mais de 12% inferior a praticada atualmente pela Casan em 201 cidades catarinenses.

Blumenau já conta com mais de um terço da cidade com esgotos coletados e corretamente tratados, lembrando que no início eram menos de 5%. Até o final de 2016 este índice será de 37% da população com o serviço disponível. No último levantamento realizado pelo Instituto Trata Brasil, em 2015, Blumenau figurou entre as cidades que mais trabalharam a questão do saneamento básico, sendo o município catarinense com a maior evolução no número de ligações de esgoto domiciliares.

A crescente evolução no ranking das 100 maiores cidades brasileiras é fundamental para a qualidade de vida dos moradores de todo o Vale do Itajaí. “As melhorias refletem em toda a bacia do Rio Itajaí-Açu. A cidade é responsável por mais de um quarto do esgoto despejado na região e com o número de casas com coleta e tratamento, hoje já são mais de 15 milhões de litros de esgoto que deixam de voltar ao rio de forma inadequada todos os dias e até o final de 2016 novas regiões da cidade terão também este benefício disponível”, reforça Cleber Renato Virginio da Silva, da Odebrecht Ambiental em Blumenau.

Fonte: Sabini Roncaglio / Oficina das palavras

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta