Procurador-geral do Rio diz que MP pode denunciar Queiroz sem ouvi-lo

O procurador-geral de Justiça do Rio de Janeiro, Eduardo Gussem, afirmou nesta segunda-feira (14) que Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL) pode ser denunciado mesmo sem depor no inquérito que o investiga por movimentações atípicas em uma de suas contas identificadas pelo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), órgão do Ministério da Justiça e da Segurança Pública.

“O MP pode, através das provas documentadas, chegar à conclusão de que é possível uma propositura penal, e aí ele vai ter que se explicar à Justiça”, afirmou Gussem, quando questionado sobre o fato de Queiroz, por meio da sua defesa, ter oferecido laudos médicos que comprovam um um tratamento de câncer na cidade de São Paulo.
A previsão é de que as sessões de quimioterapia se estendam por seis meses.

O ex-assessor de Flávio faltou duas vezes à convocação de depoimento pelo MP sob alegação de problemas de saúde.

Fonte: UOL

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta