Prefeitos cobram ajustes na proposta do Governo, que sinaliza datas prováveis para retomada de ônibus e escolas

Foto: divulgação/arquivo

O novo chefe da Casa Civil de Santa Catarina, Amandio João da Silva Junior, é o interlocutor do Governo do Estado junto aos prefeitos. No sábado, 30, ele participou da reunião com os prefeitos das 15 maiores cidades do estado, entre elas, Blumenau, organizada pela Fecam, Federação Catarinense dos Municípios.

Ouviu na reunião a reclamação que a matriz desenvolvida pelo estado é importante, mas precisa de adequações por não levarem em conta  aspectos importantes com o devido peso, como a ocupação de leitos de UTIs e eficiência na testagem. Outra critica é que a proposta do Governo de autonomia vem engessada, com respostas pré-determinadas a partir dos indicadores estaduais, sem liberdade para as Prefeituras tomarem decisões contrárias.

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (PODE), tem puxado este debate com os demais prefeitos. E cobra uma autonomia de fato para os Municípios, sempre priorizando a vida.

O chefe da Casa Civil sinalizou aos prefeitos que o Estado deve emitir um decreto permitindo a retomada gradual do transporte coletivo a partir de 8 de junho, na outra segunda-feira. Caberá cada Prefeitura decidir se o serviço voltará nesta data e de que forma.

Amandio João da Silva Junior falou outra data importante aos prefeitos. O Estado não trabalha com volta as aulas antes do dia 4 de agosto e esta data está sujeita a reavaliação.

Nesta segunda-feira, o governador Carlos Moisés (PSL) fará uma transmissão para explicar o plano de gestão regionalizada no enfrentamento ao coronavírus.

 

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta