Partido Novo mantém outdoors em Blumenau, tirando nome e logomarca da sigla

Mesmo depois da decisão da Juíza da 3ª Zona Eleitoral de Blumenau, Cintia Gonçalves Costi, de retirar os outdoors, o Partido Novo mantém a propaganda, apelando para o famoso jeitinho brasileiro. Os outdoors fazendo a alusão ao não uso do Fundo Eleitoral permanecem, agora sem o nome do partido e nem a logomarca.

A juíza acatou uma ação do PROS, impetrada pelo presidente, advogado Ray Reis e considerou que era uma propaganda eleitoral antecipada e, portanto, irregular, destacando que outdoors estão proibidos de serem usados pela Legislação.

O Partido Novo colocou 30 outdoors na cidade na segunda quinzena de junho e a sentença saiu dia 7 de julho. Na época, o líder do Novo em Blumenau, o também advogado Rafael Boskovic, disse que a “decisão estava técnica errada” e anunciou que iria recorrer ao TRE, além de afirmar que o período de veiculação das peças já estava vencendo.

O PROS comunicou a Justiça Eleitoral do que considera descumprimento da sentença e pede a aplicação da multa diária prevista, que é de R$ 1 mil.

Em Blumenau, a sigla que concorrerá pela primeira vez na cidade, tem como pré-candidato a prefeito o promotor público licenciado Odair Tramontin, responsável  pelo desdobramento eleitoral da Operação Tapete Negro, que acabou com a cassação provisória de cinco vereadores, três titulares e dois suplentes. Depois de quase 12 anos, todos foram absolvidos.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta