Opinião: Saudades

Imagem: reprodução

Sempre acreditei que os bons são a maioria.
Mas ultimamente a vida está testando minha teoria ao limite.

Os bons são a maioria, mas três crianças e duas professoras foram mortas a sangue frio, e tudo que o assassino disse foi:
– Matei cinco?

Difícil, doloroso, muito doloroso.
Nós mães Atípicas temos um ditado que diz que quando uma mãe perde um filho, todas as mães perdem um pouco.
E perdemos.
Perdemos um pouco da fé na humanidade.
Perdemos um pouco da esperança de dias melhores.

Difícil pensar em algo que não seja a dor dessas famílias.

Difícil organizar os pensamentos e escrever algo leve e divertido quando o coração fica em luto.

Não podemos deixar que situações como essa se tornem banais.

O dia ficou cinza, triste e eu não encontro palavras.

Aqui em casa, os legos estão espalhados pela casa, Nico continua provocando o Bu e eu continuo a me dividir entre os dois e o mundo.

O barulho da TV, os gritinhos do Nico, o “tô com fome”, tudo isso me lembra o quanto tenho para agradecer.

Em algumas casas, na pequena Saudades o silêncio grita alto e o coração sangra.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta