Opinião: Dia Mundial da Saúde e a construção de um mundo mais justo e saudável na pandemia

Foto: reprodução

Hoje, 7 de abril, é o Dia Mundial da Saúde. Uma data que, este ano, provoca uma importante reflexão sobre o momento de pandemia em que o planeta se encontra. “Construindo um mundo mais justo e saudável” – este é o tema da campanha da Organização Mundial da Saúde (OMS), para conscientizar sobre o impacto das nossas ações no mundo e falar sobre a responsabilidade que temos uns com os outros.

É também uma data para reconhecer o profissional de saúde e sua incansável luta no enfrentamento da pandemia. Um dia para enaltecer aquele que muitas vezes abdica da vida pessoal e da própria família em nome do paciente. Há mais de um ano estamos sendo postos à prova, nesta pandemia, de muitas formas, em todos os âmbitos sociais, sem distinções. E a empatia, agora, é um dos maiores aprendizados que estamos tendo.

No Brasil, os desafios para conter a Covid-19 são muitos. De acordo com a OMS, já são mais de 330 mil mortes, uma tragédia sem data para acabar. Situação que está gerando inúmeros debates, e mesmo em meio ao caos, podemos observar a abertura de uma grande oportunidade para discussão de questões como a discriminação social, racial, política, religiosa e de gênero ou sexo. Enfim, toda a desigualdade existente em nosso planeta.

Está claro que meios sociais e instituições sem políticas de inclusão e sem a participação de todos os segmentos, não terão perenidade. A inclusão precisa ser uma realidade, principalmente agora, diante da necessidade de tratamento e vacinação contra a Covid-19 para todos.

Com a evolução tecnológica e os avanços da ciência, o uso da telemedicina e a descoberta rápida das vacinas renovaram um pouco da nossa esperança, até que todos sejam imunizados. Enquanto isso, nosso papel como cidadãos é cuidar de si mesmo, estender o cuidado aos demais, e contribuir para um mundo mais justo. E o papel dos líderes mundiais, trabalhar para garantir melhores condições de vida e saúde para todos.

É uma tarefa coletiva, a partir de agora, criar novos mecanismos sociais com posturas mais empáticas e práticas mais inclusivas, mais flexíveis e mais participativas, enfim, melhores para o nosso mundo.

A Covid-19 trouxe muitas oportunidades para mudanças. Peço a todos que reflitam, neste Dia Mundial da Saúde, sobre como podemos ajudar, para que muito em breve este cenário de pandemia seja apenas uma lembrança do passado.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta