Opinião: desafios

Foto: reprodução

Num piscar de olhos, eles crescem.
Quase não tem mais correria e gritaria pela casa.
Na hora de comprar roupa, já chegamos no P e M adulto.
Os sapatos? Passaram o pé da mãe, e já sou a menor da casa.

E nesse meio tempo, sonhos mudam, realidades mudam, nós mudamos.

Quem aqui não olhou pra trás uma vez que seja e se perguntou em que ponto a vida mudou tanto?

Qual foi a decisão que tomamos que nos levou a ser quem somos?

Faríamos diferente?

Teríamos escolhido outro caminho se soubéssemos aonde este nos levaria?

Confesso que não me atreveria a mudar nem uma vírgula, porque cada uma das minhas decisões me trouxe até aqui, onde eu consigo ficar em paz comigo mesma, e isso não tem preço.

Nesses quase dezessete anos de maternidade, acho que essa é a fase mais desafiadora, descobrir quem eu sou além da mãe do Nico e do Bu.

Reaprender a gostar da minha companhia e poder desfrutar dos silêncios.

Exercício diário para quem está encarando a adolescência dos rebentos, preparar o ninho para o voo solo que se aproxima e preparar a alma para tudo que isso significa.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta