Opinião: Blumenau, a Fênix e o Turismo

Foto: divulgação

Aproveitando a chegada do novo ano, pergunto: qual a sua capacidade de se reinventar? Assim como “navegar é preciso”, eu diria que o mantra desta década seria “reinventar é preciso”. O que vale para nós, vale para as cidades.

Segundo dados do Banco Central, a economia de Santa Catarina cresce três vezes mais do que a média nacional, 2,8% contra 0,9%.  A atividade do Turismo em Blumenau, neste cenário, é um grande case. A partir da consolidação de Blumenau como destino turístico e da Oktoberfest na década de 90 como produto nacional e internacional, um largo sorriso é a resposta às pessoas que trabalham “vendendo” a cidade, que soube aproveitar a oportunidade de criar um evento imitado por várias cidades da região. A cadeia produtiva a partir da realização da Oktoberfest transcendeu a festa, gerando diversos negócios ligados ao mote principal, a exemplo do Festival da Cerveja.

Mas não só de cerveja vive Blumenau. Os setores do Parque Vila Germânica (PVG), que anualmente recebem cerca de 800 mil pessoas ao ano, geram um ticket médio diário de R$ 150 por pessoa. Aproveitando a boa onda, o PVG inicia um novo ciclo de vida e se prepara para receber investimentos na ordem de R$ 36 milhões que serão empregados no Centro de Convenções, que será construído em anexo, impactando toda a região do Vale do Itajaí. 

Neste contexto, o investimento na cadeia produtiva do turismo de eventos merece atenção especial, como o que aconteceu neste último réveillon, quando a taxa de ocupação hoteleira alcançou a marca inédita de 85% de ocupação, em um evento que reuniu cerca de 80 mil pessoas na Avenida Beira-Rio. Visitantes e moradores compartilharam um show de fogos e música, lotando as ruas, numa grande e emocionante festa. A cidade que é boa para o morador, certamente é boa para o visitante.

O que é importante salientar é que tais resultados não nascem da noite para o dia. Há muito trabalho por trás destes números. Por muito tempo a cidade dormiu em berço esplendido, vivendo dos reflexos da movimentação no litoral e pela lembrança positiva da Oktoberfest. Neste momento, assistimos o despertar de um grande player.

Com a recente revitalização da hotelaria, a criação da Vila Germânica e, atualmente, o evento “Magia de Natal”, Blumenau está se consolidando como destino turístico natalino. O Magia recebeu neste ano cerca de 340 mil pessoas em 47 dias e já é considerado o segundo maior evento da cidade. Mais um produto surgindo com um promissor ciclo de vida. Então, qual é a receita para a reinvenção? Só vejo como resposta o trabalho, o empreendedorismo e a sinergia entre os setores público e privado.

Assim como a Fênix ressurgi das cinzas, Blumenau reinventa-se e está ressurgindo na prateleira de destinos, em especial para receber eventos. Diante do exposto, sugiro: “reinvente-se”! Ou durma na praia, correndo o risco de perder ondas incríveis.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta