O fardo das decisões em tempos incertos

Blumenau segue SC, SC segue Blumenau, não importa, o governador Carlos Moisés (PSL) e o prefeito Mário Hildebrandt (Podemos)  anunciaram nesta segunda-feira, 20,  o retorno das principais atividades que ainda sofriam restrições: templos e igrejas, shoppings e afins, academias, restaurantes, espaços públicos ao ar livre estão autorizados a voltarem a funcionar, mediante uma série de restrições de prevenção, como limitação de público, distanciamento, máscara nos casos possíveis e disponibilização de álcool gel.

O prefeito Mário já havia sinalizado que queria esta retomada antes, mas o governador Moisés resistia, priorizando o que se preconizou até então, a necessidade do isolamento social.

Seguiram até aqui protocolos de saúde sobre o desconhecido, sempre com muitos dados, mas com poucos parâmetros.  Fizeram o que era recomendado.

E – provavelmente, talvez -, puderam aferir os resultados do rigor adotado até agora, com a diminuição da expectativa de evolução do contágio do Covid-19 em SC.

Os números de casos confirmados são menores do que o esperado até agora, sinal de que o trabalho foi bem feito.

É claro que depende de quem vê. Muitos falarão “Te disse, viu como não ia dar em nada?”

Entendo que tanto o prefeito, quando o governador, agiram dentro do que podia ser feito, frente a uma crise mundial de saúde, com dedicação, empatia e vontade de ajudar. Erraram e acertaram, tomaram as decisões possíveis.

Por convicções, convencimentos e pressão, decretam o fim da política de isolamento social, nesta quinta semana da quarentena. “Pero no mucho”.

Agora, duas atividades se impõe, não para a reabertura, mas para debater a situação e a perspectiva de retorno. Transporte coletivo e escolas.

Mário Hildebrandt e Carlos Moisés não deram prazo para a retomada destas atividades.

O prefeito disse em sua “live” que há um debate sobre o risco para a transmissão do vírus nos ônibus, mas prometeu em dez dias ter uma posição, a partir, é claro, da curva de contágio.

E sobre as escolas, o prefeito lembrou que é uma discussão tripartite – município estado e  União- e que Blumenau está bem representada com a secretaria de Educação, Patricia Lueders, presidente da Undime e que vai seguir acatando o que vem sendo feito.

Os dados desta segunda-feira sinalizam uma possível retomada, com restrições e acreditando no bom senso das pessoas.

Vai funcionar? É o fardo das decisões em tempos incertos!

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta