Natal e uma mensagem de esperança

Imagem: reprodução

Até uma das principais artistas brasileiras – se não a principal -, a Fernanda Montenegro, foi vítima da intolerância neste ano de 2020. Tanto quanto o vírus, o Coronavírus, a intolerância é a marca deste ano que parece estar no fim, apesar do receio que ele não termine nunca mais.

Mas é Natal, e mesmo os mais céticos, como este jornalista, amolece o coração e sonha com dias melhores, com mais empatia, menos beligerância nas redes sociais, mais humanidade. Com mais informação – sempre com todo contraditório – e menos negacionismo.

Sim, parece utopia e realmente vejo assim. Não é a mudança de uma folhinha no calendário e nem a data da celebração do nascimento de Jesus que vai mudar a cegueira de uma parte significativa da população em pleno século 21.

A propósito, será que os negacionistas que defendem, entre outras coisas, que a terra é plana e que as vacinas são coisa do capeta, acreditam em Jesus? Vale aqui a leitura da coluna natalina do professor e sociólogo Josué de Souza.

Mas não é hora de pensar em coisa ruim, nas situações e posições que fizeram o ano do Coronavírus ser ainda pior.

É Natal, a “virada do ano” está próxima, vamos então renovar a esperança, com esta bela mensagem de Fernanda Montenegro, gravada para um banco.

Um bom Natal a todos!

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta