Governo Bolsonaro promete incluir militares e servidores públicos na reforma da previdência

Apesar de alguns pensarem o contrário, sou daqueles que entendem que é preciso sim fazer uma Reforma da Previdência.

Mas não aquela que o governo de Michel Temer (MDB) sugeria fazer e nem as propostas que eu ouvia por aí, sem mexer em alguns setores importantes da sociedade, só penalizando o trabalhador comum e mais humilde.

Por isso, é preciso saudar alguns movimentos iniciais do Governo de Jair Bolsonaro (PSL) neste tema.  A começar pela prudência ao fazer o debate, sem votações apressadas, como chegou a ser ventilado por alguns setores ainda no antigo governo.

Nesta quarta-feira, o secretário especial de Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, disse que nenhum segmento da sociedade, inclusive os militares, será poupado na reforma das regras de aposentadoria.”

No começo da semana, o ministro da Economia Paulo Guedes, afirmou que  quer alterar as regras para aposentadoria de servidores estaduais e municipais.

Em Blumenau, tem servidor aposentado ganhando mais de R$ 20 mil de aposentadoria, na Prefeitura e na Câmara.  No governo do Estado, um exemplo está no próprio governador, que foi para a reserva como bombeiro com 50 anos de idade, ganhando um salário de cerca de R$ 27 mil.

PS: Não é que o governador não mereça, nem os bombeiros. Mas, aposentando-se com 50 anos e recebendo a remuneração integral, a conta não fecha.

Isso sem falar no pagamento de ex-governadores, alguns que ficaram no cargo menos de um ano.

Falta cortar os privilégios dos políticos, em todas as esferas de poder.

Enfim, é torcer para que Jair Bolsonaro faça uma reforma da previdência que inclua realmente todos os setores, diminuindo as distorções.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta