Frente Parlamentar debate aplicação da lei sobre recolhimento de resíduos de óleo de cozinha com o SIHORBS

Foto: reprodução

Na manhã desta terça-feira, 10, a Frente Parlamentar em defesa de políticas públicas para os pequenos empreendedores de Blumenau se reuniu com o Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Blumenau (SIHORBS). Estiveram presentes o presidente da frente, vereador Almir Vieira (PP) e a vice-presidente da entidade, Juliana Rodrigues. Na pauta da reunião esteve a lei já em vigor, de autoria do parlamentar, que trouxe algumas alterações sobre o recolhimento de resíduos de óleo de cozinha na cidade. A presença do sindicato também teve a intenção de buscar parceria para a implantação efetiva da legislação.

O parlamentar explicou que as modificações na lei estão em vigor e que deverão ser colocadas em prática dentro do Papaolito, projeto que já existe na Secretaria municipal do Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas). “A empresa para coletar o óleo na cidade vai ter que estar cadastrada dentro deste projeto Papaolito, vai ter que seguir algumas normas, vai ter que apresentar o descarte, a armazenagem deste produto, a limpeza deste produto, a entrega final e também será fiscalizada”, apontou, justificando que o produto descartado incorretamente se torna prejudicial ao meio ambiente e se usado muito tempo para fritura pode se tornar prejudicial à saúde. A ideia é que o projeto atinja os mais diversos segmentos da cidade, como hotéis e condomínios.

Explicou que a aplicação da proposta está vinculada à Vigilância Sanitária e à Semmas, e também às empresas que serão cadastradas. “A ideia é estimular a realização de palestras e divulgação nas escolas da importância da coleta do produto. O apoio do sindicato é fundamental porque atinge o empresário. Nós queremos conversar ainda com as associações de moradores para que toda a cidade tenha o entendimento da importância da coleta deste produto. A ideia é que se faça uma fiscalização mais rigorosa a partir do próximo ano”. Segundo o vereador, a partir do momento que as empresas estiverem cadastradas no projeto Papaolito, a Frente vai fazer visitas técnicas para conhecer e entender o funcionamento e, daí sim, colocar o projeto em funcionamento na cidade.

A vice-presidente da entidade, Juliana Rodrigues, avaliou que é importante esta conscientização do descarte correto do óleo de cozinha em benefício ao meio ambiente, e em nome do sindicato deu apoio ao projeto. “Nós temos muitos restaurantes e lanchonetes até de pequeno porte que fazem o uso frequente do óleo. O empresário que for contratar a coleta não terá custo para o restaurante e não vai precisar se preocupar com o descarte”, assinalou, acrescentando a importância de divulgar ao máximo o projeto para a categoria.

Fonte: Comunicação CMB

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta