Em carta ao prefeito Mário Hildebrandt, SINDILOJAS Blumenau pede reabertura dos shoppings, centros comerciais e galerias

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

É pro-forma, visto que vigora em SC o decreto do Governo do Estado e o prefeito de Blumenau Mário Hildebrandt (Podemos) já pediu para o governador Carlos Moisés (PSL) para que o Município tivesse autonomia para gerenciar o retorno de algumas atividades. O pedido foi negado. O governador até da autonomia para os prefeitos, mas no sentido de restringir algumas atividades e flexibilizá-las.

Mas para marcar posição, o  SINDILOJAS Blumenau encaminhou nesta segunda-feira, 20, carta ao prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, defendendo o retorno imediato das atividades para os estabelecimentos comerciais situados nos três shoppings, bem como nos centros comerciais e galerias da cidade.

“Acreditamos ser totalmente injusta e infundada a discriminação sofrida pelos shopping centers, centros comerciais e galerias, que acabaram excluídos da flexibilização promovida pelo governo de SC na semana passada, e continuam com restrição quase que total de funcionamento até dia 30 de abril”, destaca o documento, assinado pelo presidente do SINDILOJAS, Emílio Rossmark Schramm.

Há 12 dias, o sindicato entrou com um mandado de segurança coletivo no Tribunal de Justiça pedindo a reabertura geral do comércio, com o cumprimento de normas de segurança estabelecidas por autoridades da saúde – como evitar aglomerações e fornecer equipamentos de proteção individual para funcionários e clientes.

O SINDILOJAS Blumenau entende que o tratamento deve ser isonômico entre lojas de rua e de shoppings, centros comerciais e galerias, conforme entendimento já pacificado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Entre as medidas de seguranças às quais se compromete o SINDILOJAS, estão a super higienização das lojas e equipes de trabalho; a redução de equipes em atividade, com a manutenção dos colaboradores com mais idade em isolamento social; a manutenção de horário normal de atendimento para evitar acúmulo de pessoas; e a proibição à circulação de pessoas com mais de 60 anos.

“Com a adoção de medidas rigorosas de segurança, protegendo tanto empresários e empregados de shoppings, centros comerciais e galerias, como clientes e fornecedores, acreditamos que o retorno imediato de suas atividades é totalmente viável, minimizando os impactos que as ações contra o novo coronavírus terão na economia de nossa cidade e de Santa Catarina”, conclui a entidade na carta endereçada ao prefeito de Blumenau.

Confira na íntegra: Carta Sindilojas Blumenau

Fonte: Sindilojas

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta