Deputados do PSL dizem que Bolsonaro vai deixar o partido e criar nova legenda

Foto: AFP

O presidente Bolsonaro anunciou nesta terça-feira, 12, a saída dele do PSL e confirmou que irá para o partido Aliança pelo Brasil, que ainda será criado.

A desfiliação ainda não foi formalizada, mas Bolsonaro já discutiu com aliados os meios para a criação da nova sigla.

Daniel Silveira (PSL-RJ), Bia kicis (PSL-DF), Carlos Jordy (PSL-RJ), Coronel Chrisóstomo (PSL-RO), Caroline De Toni (PSL-SC) e Leo Motta (PSL-MG) deram a informação após se reunirem com Bolsonaro no Palácio do Planalto.

“A gente acabou de sair da reunião com o presidente, na qual ele anunciou a saída dele do PSL. E ele vai para um novo partido que vai se chamar Aliança pelo Brasil”, declarou Bia Kicis.

Seguindo a Justiça Eleitoral, o grupo agora precisa colher 500 mil assinaturas em ao menos nove estados e entregá-las ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) até março de 2020 para que o Aliança pelo Brasil possa lançar candidatos próprios nas eleições municipais do ano que vem.

Estarão em disputa os cargos de prefeitos e vereadores. A vontade dos pesselistas dissidentes é que a coleta de assinaturas para a criação do novo partido seja feita por meio de aplicativo com certificação digital a fim de acelerar o processo. O desenvolvimento da ferramenta é supervisionado por advogados contratados pela ala pró-Bolsonaro para que esteja adequada a todas as exigências do tribunal.

Os pesselistas dissidentes vão promover a primeira convenção nacional do Aliança pelo Brasil em 21 de novembro, em Brasília, segundo deputados. O estatuto e mais detalhes devem ser revelados na ocasião.

Com informações: UOL

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta